Com o aumento da idade, aumenta também a vulnerabilidade biopsicossocial, idosos apresentam variedades em doenças que deixam clara a sua repercussão sobre a sobrevida e a qualidade de vida. As doenças cardiovasculares prevalecem, tendo um impacto sobre a morbimortalidade e as limitações físicas. As condições sócio-econômicas apequenadas elevam a frequência de ansiedade e depressão, sendo que muitos idosos não têm orientação nem o tratamento adequado.

De acordo com a medicina, diversas revisões sistemáticas e metanálises demonstram que os sintomas clínicos de depressão e humor depressivo aumentam a incidência e pioram o prognóstico da doença coronária.

Publicidade
Publicidade

Destacam também que a experiência mostra que a depressão e ansiedade têm maior repercussão que as próprias cardiopatias sobre dependência e qualidade de vida do idoso.

Além da depressão e ansiedade, outras doenças requerem inteiramente a atenção da medicina, como o transtorno pós-traumático, que se caracteriza pela ansiedade extrema em pacientes que sofreram doenças cardiovasculares ou outro tipo de trauma. A ansiedade provoca a hostilidade porque afeta a personalidade, deixa o ansioso desconfiado, raivoso e com tendência de envolvimento nas relações sociais agressivas e desajustadas.

Depressão e ansiedade são doenças perigosas que, além de afetar o indivíduo, afetam também os familiares que sofrem diariamente, por não terem uma melhor orientação sobre ambas. Eles ficam muitas vezes sem saber o que fazer e como agir quando essas doenças assustadoras começam a se manifestar.

Publicidade

E sendo assim, seguramente irão agravá-las ainda mais.

Mas essas duas doenças são facilmente diagnosticadas para quem tiver um mínimo de noção, porque prevalecem sintomas somáticos, como queda de capacidade funcional e quando não se sabe nada sobre sua ocorrência, são doenças que causam desespero na família, no correr para atendimentos frequentes em pronto-socorro.

Famílias que têm em seu seio algum idoso precisam estar preparadas para rapidamente fazerem uma avaliação, não deixando que venha a se agravar, o que pode encaminhar os tais portadores dessas doenças ao óbito. Basta um pouco de informação, porque são comuns os sintomas psicóticos.

Para facilitar o diagnóstico da depressão e ansiedade, os médicos têm perguntas elaboradas e que todos podem também usar, sendo elas: ao depressivo - Você se sente sem ânimo e desesperançado? Ou - você já perdeu o interesse e o prazer pela vida? Para a ansiedade quase as mesmas perguntas: - Você se sente nervoso, sente-se no limite? Ou ainda - Você se sente freqüentemente incapaz de parar ou controlar as preocupações? Nas respostas será confirmado o grau de gravidade.

Todas as doenças, por pior que sejam, tendo seu tratamento antecipado, sempre terá boas melhoras.

Portanto fique alerta, cuide de seu familiar idoso. Ele merece maior reconhecimento, provavelmente fez muito por você e é nessa hora que precisam de consideração. #Terceira Idade #Hospital