Todos nós já ouvimos histórias sobre crianças/recém-nascidos que vieram ao mundo grudados, seja na televisão ou na casa do nosso vizinho. Como o caso dos gêmeos Arthur e Heitor, que já apresentam 5 anos de idade e, segundo dos especialistas, serão separados em poucas cirurgias subsequentes.

Casos como este parecem bastante incomum, contudo, são muito recorrentes em todo o mundo. Estima-se que nasçam cerca de 1 siamês em 250.000 nascimentos, visto este número, parece viável que a incidência seja grande. Mas quais são os principais problemas que ocasionam esta anomalia? Ela é genética? Ela é apenas um disfunção?

Os cientistas mais renomados e os de grande experiência no ramo na atualidade, formularam inúmeras teorias sobre o assunto, mas todas são bem pouco amplas e refutáveis, portanto, são apenas teorias não confirmadas, feitas por métodos de estipulação e que não apresentam um grau de confirmação plausível perante a ética da ciência, por isto, analisaremos duas delas que são complementares.

Uma explicação plausível dos gêmeos siameses é que eles são gerados através de uma anomalia genética celular, enquanto há a divisão dos cromossomos, antes da fecundação.  Esta teoria explica que após esta anomalia acontecer, em fases da embriologia, o embrião acabaria por sofrer movimentos morfogenéticos (movimentos celulares) que não acabariam, deixando grudado uma parte da célula, gerando os siameses. Ou seja, uma anomalia genética celular faria com que os gêmeos nascessem grudados. 

Já a outra explicação, bastante reconhecida, é que na fase Mórula da Embriologia (fase onde o embrião está iniciando seus movimentos), a Mórula seria rompida e ficaria em duas (como é o caso quanto nascem gêmeos idênticos), mas neste caso, não se romperia toda e ficaria grudado por um pedaço seu, gerando gêmeos que tenham partes iguais.  Claro, a teoria é bastante formulada, mas não explica a causa e sim o evento. Tudo bem, isto acontece, mas como acontece? Porque a Mórula se divida em duas em uns e em outros não? A explicação ainda assim fica falha.

Por mais que tenhamos dúvidas no assunto, o importante é compreender que todos somos humanos e é isto que importa! #Educação