Apesar de ser considerado crime, o abandono e os casos de maus tratos com #Animais ficam mais evidentes a cada dia. Em Blumenau não é diferente, ao passar pelas ruas podemos perceber a quantidade de cachorros e gatos que não têm donos ou até mesmo que possuem um lar, mas são deixados fora de casa. Só no ano passado a Diretoria de Bem Estar Animal atendeu a quase 1.500 animais na cidade, dentre eles animais feridos, abandonados e mal tratados.

Em setembro do ano passado, Blumenau recebeu o Centro de Prevenção e Recuperação de Animais Domésticos (Cepread). A obra com 392 metros quadrados atua na modalidade de saúde, realizando castrações, vermifugações, vacinações, microchipagens e tratamento de animais.

Publicidade
Publicidade

Construído para abrigar 20 cães e gatos em baias individuais, hoje o Centro está superlotado. Após quatro meses de atendimento, a estrutura localizada no bairro Itoupava Central possui hoje 51 animais, onde 30 deles estão a espera de famílias para adoção.

As ONGs de proteção e as clínicas veterinárias têm um importante papel relacionado à campanhas de castração por um preço menor, conscientização da população e principalmente da adoção responsável.

A principal dificuldade no trabalho dos protetores dos animais, e principalmente para o Cepread é encontrar um lar para animais recuperados. E nessa etapa não é somente as ONGs e clínicas que podem participar. A população tem uma tarefa que depende de cada um, primeiro não abandonando e depois adotando um animal ou auxiliando na divulgação.

Publicidade

Para que o número de animais abandonados e em más condições de sobrevivência diminua, a conscientização é muito importante. E essa tarefa depende de cada um. O processo de adoção é fácil e além de tirar um animalzinho das ruas, a família ganha um novo amigo.

O ser humano pode se comunicar, dizendo o que precisa e o que quer através da fala. Os animais não têm esse poder, eles precisam das pessoas para garantirem suas condições básicas de vida. E é simples, cada um pode ser a voz que um bichinho não tem. Assim, o número de animais que estão nas ruas diminuiria contribuindo para muitas coisas, entre elas, para não causar acidentes de transito e não colocar em risco a saúde pública.