As pesquisas comprovam: mais de 30% das mortes no Brasil são decorrentes de complicações cardiovasculares. No mundo, a estatística é ainda mais assustadora, já que as doenças do coração são as líderes de óbitos. O infarto agudo do miocárdio aparece no topo da lista das causas de morte.

Nem sempre é possível prever um infarto. Salvo as pessoas que já possuem um histórico claro de doença cardíaca e sabem através de acompanhamento médico que estão propensas a sofrerem um ataque, grande parte da população não tem ideia de que corre esse risco.

Um ataque cardíaco se caracteriza pela obstrução total da artéria coronária ou o sofrimento intenso do músculo cardíaco, o que resulta na morte das células.

Publicidade
Publicidade

Obesidade, hipertensão arterial, colesterol alto, estresse e diabetes são alguns dos fatores que podem levar ao infarto. Homens de meia idade e mulheres que já estão na menopausa também estão no grupo de risco.

Os grandes aliados para evitar o pior durante um infarto são a informação e o tempo. Aprenda a reconhecer os sintomas para agir com rapidez e coerência, evitando assim que o pior aconteça.

Os sintomas

Um dos sintomas mais típicos do infarto é a dor súbita no peito. Ela se assemelha a um aperto de forte intensidade e irradia para o braço esquerdo e pescoço. Algumas pessoas sentem um tipo de formigamento.

A sensação dura cerca de 30 minutos e podem vir acompanhadas de mal estar, náuseas e vômitos. Geralmente mulheres e pacientes com diabetes podem apresentar falta de ar, cansaço exagerado e dor no estômago.

Publicidade

Outros sinais também merecem atenção, como dor constante da mandíbula até o umbigo e na ponta do dedo. Essas dores podem durar mais de 20 minutos e costumam ter inicio após estresse emocional ou físico.

Ligue 911

Durante um infarto, as células do coração começam a morrer, por isso a rapidez no atendimento é decisiva no salvamento do paciente. Quanto mais rápido o socorro chegar e ministrar os medicamentos certos para parar o processo de infarto, menor será a área do músculo cardíaco afetado. Além disso, as arritmias cardíacas que também acontecem durante o processo podem levar a morte súbita.

Calma e conforto

No momento de um infarto, o mal estar é predominante. Procure acomodar a pessoa em um local confortável, sentada ou deitada. Afrouxe as roupas e sapatos, pois a intenção é diminuir a sensação de falta de ar. É importante manter a calma para acalmar o paciente.

Medicamentos

Três comprimidos de ácido acetilsalicílico infantil, AAS, ajudam a diminuir os danos do infarto e, em alguns casos, até a interromper o processo.

Publicidade

O medicamento ajuda a dissolver o coágulo de sangue que, junto com placas de gordura, obstruem a artéria causando o ataque. O ideal é que o paciente mastigue os comprimidos, o que acelera a absorção do medicamento pelo organismo.

Mantenha o paciente consciente

Converse, faça perguntas, certifique-se que o paciente está consciente e procure mantê-lo assim até o socorro chegar.

Massagem cardíaca

Quando a pessoa está desacordada, a saída é fazer uma massagem cardíaca. Para realizá-la, você deve por as mãos abertas e cruzadas sobre o tórax exatamente no centro do peito, entre os dois mamilos, e pressionar fortemente, relaxando em seguida.