Durante essa semana, diversos fatores deixaram claro que, apesar de não ser um assunto amplamente discutido e ser visto como algo de um grupo minoritário, o veganismo já tem presença forte na indústria do entretenimento, entre atores e músicos. Nos últimos dias, Beyoncé inaugurou um delivery apenas de pratos veganos ou saudáveis, o BAFTA, mais conhecido como o "Oscar britânico" teve um cardápio totalmente vegano como opção aos convidados, e o rapper americano Lil B irá lançar emojis com temática vegana, em parceria com a empresa Follow Your Heart, também vegana.

Diversas são as estrelas de Hollywood que são veganas assumidas e sempre que podem falam sobre o tema, como Natalie Portman, Woody Harrelson, Jared Leto, Brad Pitt, Jessica Chastain e Joaquin Phoenix.

Publicidade
Publicidade

Natalie Portman, por exemplo, está produzindo um documentário sobre o livro "Comer Animais" e já lançou linha de sapatos veganos. Mas o assunto vai além das estrelas do cinema e chega até a mesa. A grife Stella McCartney, criada pela filha de Paul McCartney, que também é um conhecido ativista sobre o assunto, usa apenas couro vegano em suas produções para as passarelas.

Muitas pessoas relacionam o aumento da popularidade do veganismo com a imagem que celebridades têm construído sobre o assunto. Segundo Jasmijn de Boo, CEO da Vegan Society, muitas pessoas desejam seguir os hábitos de celebridades, por isso acabam por pesquisar mais sobre o assunto.

Recentemente, o último Nobel de Economia, Alvin Roth, afirmou que em breve a população mundial acharia o hábito de comer carne "repugnante".

Publicidade

Pesquisa da Mintel verificou que houve um aumento de 155% em produção de produtos veganos no Reino Unido apenas no último ano. 

Para fazer essa ideia se disseminar ainda mais, a Vegan Society criou a campanha "tente por 30 dias", em que os participantes devem ficar sem comer carne durante esse período. Entre 2012 e 2013, o número de participantes da campanha cresceu 39%. Outra campanha famosa é o Veganuary, que incentiva as pessoas a se tornarem veganas durante o mês de janeiro. Atualmente, a página tem 23 mil membros. Há menos de um ano, tinha apenas 6 mil membros.

O veganismo vem ficando mais famoso em uma época em que a preocupação com a saúde é cada vez maior, que engloba a preocupação com a eliminação do glúten ou açúcar do dia a dia até dietas nada veganas, como é o caso da paleolítica. Além, claro, da preocupação ética e ecológica.