Lamentavelmente, a auto-medicação faz parte da nossa realidade. Esta comportamento tem causado muitas mortes principalmente por choque anafilático.

Quando você sente uma dorzinha, ainda que leve, uma das primeiras atitudes e tomar um simples analgésico para aliviar o sintoma. Se for uma dor mais aguda, há possibilidade de que você recorra a um anti-inflamatório, visto que "entendeu o recado" que o seu corpo enviou e concluiu que trata-se de uma inflamação em algum lugar. Bem, não é de hoje que os especialistas vêm alertando que a automedicação pode ter resultados desastrosos, principalmente, se você possui alergia a algum dos componentes da fórmula.

Publicidade
Publicidade

No caso dos analgésicos, eles podem causar danos no coração, anemia e até podem ser a razão de um transplante de fígado. No caso de problemas cardíacos, os analgésicos podem aumentar em até 40% a possibilidade que esses aconteçam em pessoas que já possuem pré-disposição.

Foram registradas 16.500 mortes nos Estados Unidos devido ao uso crônico de medicamentos combatentes da dor e da inflamação, dentro destes fármacos estão o ácido acetilsalicílico, o paracetamol e o diclofenaco.

No que se refere aos perigos do uso contínuo do diclofenaco, em terras americanas ele foi associado com um maior números de infartos fatais. Já o paracetamol pode causar danos permanentes no fígado. 

O ácido acetilsalicílico pode causar hemorragias no intestino chegando à uma anemia em pouco tempo, caso seja consumido em pequenas doses durante muito tempo.

Publicidade

Além destes dados alarmantes, há outras questões sobre o uso destes componentes que devem ser abordadas, uma delas é que a utilização de paracetamol por longo tempo pode produzir gastrite em indivíduos que já são predispostos.

Se você é adepto à tomar um destes comprimidos para resolver qualquer mal-estar a dica é não prolongar o tempo de uso, se o sintoma persistir não deixe de procurar o médico. O mais indicado é claro, é buscar auxílio médico antes mesmo de começar a consumir tais substâncias.

Algo difícil de acreditar é que o este uso indiscriminado pode acabar causando a resistência do corpo à ação do mesmo e também o aumento da dor. Esta última situação acontece porque o organismo já não está acostumado a resistir a incômodos sem a ajuda destes fármacos.

Lembre-se prudência e responsabilidade acima de tudo, pois neste caso o que cura também pode matar.