É muito comum ouvirmos falar que alguém é "viciado" em determinada comida. O conceito de dependência alimentar ainda gera muito debate, mas há cada vez mais evidências e estudos que mostram como alimentos ricos em açúcar e gordura podem ser problemáticos para as pessoas. Estudo publicado na Plos One no dia 18 de fevereiro desse ano fez um panorama sobre quais alimentos podem ser viciantes e o motivo para isso acontecer. O estudo foi feito pela doutora Nicole Avenida, da Icahn School of Medicina at Mount Sinai.

Após fazer análise, ela concluiu que há comportamentos padrões para determinados tipos de comida que podem ser caracterizados como dependência.

Publicidade
Publicidade

Para identificar o grupo de cada um dos alimentos, ela pediu que todos os 504 participantes os identificassem como algo que "causa problemas". A definição para um alimento "causar problema" se dava quando o participante concordava que o comia até "se sentir mal fisicamente" ou "ter sensação de cansaço por ter comido demais".

De acordo com as respostas dadas, ela conseguiu criar um ranking com os alimentos mais e menos viciantes, que geram comportamento que sugere dependência. As notas variavam de 1 a 7. A nota 1 significa "nada viciante" e a nota 7, "mais viciante".

Os vencedores dos extremos do ranking foram:

Menos viciantes

  • Pepino - Nota 1.53 
  • Cenoura - Nota 1.60 
  • Feijões - Nota 1.63 
  • Maçã - Nota 1.66 
  • Arroz integral - Nota 1.74 

Mais viciantes

  • Sorvete - Nota 3.68 
  • Bolacha - Nota 3.71 
  • Batata chips - Nota 3.73 
  • Chocolate - 3.73 
  • Pizza - 4.01 

O resultado mostrou que os alimentos ricos em açúcar e gordura são os que mais provocam desconforto físico e mental. A cientista afirmou que alimentos muito processados e palatáveis geram modificações no cérebro que são usadas para diagnosticar dependências de drogas ou álcool, por exemplo.

Apesar do avanço da cientista com seu recente estudo, a dependência alimentar ainda não é oficialmente reconhecida. Avena estuda o assunto há 15 anos, mas afirma que essa foi a primeira vez que conseguiu relacionar as propriedades dos alimentos com a maneira que as pessoas os ingerem.  #Curiosidades