Nos últimos meses, cresceu o número de casos de dengue em estados do Brasil devido às condições de armazenamento da água, saneamento e focos das larvas do mosquito. O longo período de seca em vários estados tem causado a procura por opções para reservar a água vinda das chuvas, torneiras e fontes. Ao mesmo tempo, o meio ambiente tem tido desmatamentos contínuos e poluição, que agrava a saúde da população.

A dengue é uma doença causada pelo mosquito Aedes aegypti e Aedes albopictus infectados. As larvas do inseto se proliferam em água de pneus velhos, pratos de plantas, canteiros e jardins nos quais a água não é escoada. Ou seja, em espaços em que a água parada se torna um reservatório para os mosquitos transmissores dessa moléstia.

Publicidade
Publicidade

Os sintomas incluem mal-estar, manchas vermelhas, febre, dores no corpo e de cabeça, perda de apetite, náuseas e vômitos. Ao aparecer algum desses sintomas, deve-se procurar atendimento em unidades básicas de saúde e pronto atendimento. Também não é recomendado se medicar por conta própria, porque além do risco de intoxicação medicamentosa, é preciso descartar outros diagnósticos e confirmar se é mesmo dengue.

As unidades de saúde também precisam registrar os casos confirmados para estratégias de abordagem ao problema. Medidas de prevenção e monitoramento precisam ser adotados em todo o país. Também é necessário estar alerta para os casos novos, ter estrutura para atendimento, recursos diagnósticos suficientes e melhorar as condições de saneamento.

A população deve participar de forma contínua com as seguintes ações:

  1. Evitar focos do mosquito e avisar os agentes comunitários da saúde;
  2. Estar atento aos sinais e sintomas procurando ajuda em serviços de saúde;
  3. Evitar água parada;
  4. Cuidar de caixas d'água, mantendo-as limpas e livres das larvas de mosquitos;
  5. Buscar informações sobre formas de prevenção nas unidades básicas de saúde;
  6. Ter atenção no bairro quanto ao lixo abandonado ou sinais de que possa haver larvas do mosquito;
É muito importante a participação de todos, pois, se não tratada, a dengue pode levar à morte. Prevenir e tratar ainda são as melhores alternativas de combate ao mosquito transmissor da dengue.