A hora de dormir é um dos períodos mais importantes do dia, mas que, algumas vezes, não é tão valorizado pelas pessoas. De acordo com a Fundação Nacional do Sono, normalmente, um adulto precisa dormir em torno de 8 horas por dia. Mesmo assim, alguns especialistas acreditam que não é possível estipular quantidade de tempo para as pessoas dormirem, pois, cada organismo funciona de modo diferente.

O importante é adequar a quantidade de sono com a necessidade de dormir. O sono traz diversos benefícios ao corpo e o mais notável é o descanso físico e emocional. Mas dormir vai muito além disso. Durante o sono, ocorrem vários processos metabólicos que podem afetar o equilíbrio de todo o organismo.

A maioria das pessoas procuram dormir a quantidade que podem, levando em conta, principalmente, o horário de trabalho. Já quem tem problemas com o ronco, geralmente, não lembra. Para provar que o sono é tão importante, a revista Superinteressante fez uma pesquisa sobre o que aconteceria se não precisássemos dormir. O resultado foi que um prejuízo enorme afetaria o corpo humano. Desde dificuldade para lembrar, feridas que não cicatrizam, falta de crescimento, e até uma vida mais curta.

Mas não basta apenas dormir a quantidade certa, é preciso ficar atento aos problemas que afetam o sono, como a apneia e o ronco, que muitas pessoas consideram normal, até causar complicações na hora de dormir. O ronco é frequente, sobretudo, em pessoas acima de 40 anos. A apnéia é parecida com uma parada na respiração, que pode ocorrer enquanto dorme. O problema pode acontecer durante todas as idades, independentemente do peso. Mesmo assim, ainda é mais freqüente em pessoas acima do peso.

Nem todos que roncam necessariamente têm apnéia.

Publicidade
Publicidade

Quem ronca e tem apneia produz o som, mesmo sem fechar a via aérea. O ronco, sem apnéia, pode causar problemas devido ao barulho. Mas não é só isso, essa respiração pode gerar outros problemas, como faringites mais vezes do que o normal. Já a apnéia mostra que a situação pode ser mais grave. 

Por isso, é importante ficar atento quando aparecer qualquer sintoma da doença, que pode prejudicar o sono. #Dicas