Homens que ingerem frutas e legumes com agrotóxicos podem ter qualidade e quantidade de espermatozoides reduzida. É o que afirma um estudo recente da Universidade de Harvard, divulgado pelo portal G1.

Contando com a participação de 155 indivíduos, com idade entre 18 e 55 anos, pacientes de um centro de tratamento para infertilidade, o estudo fez a análise de 338 amostras de sêmen. O material foi coletado em um período de 5 anos, 2007 a 2012. O resultado da pesquisa aponta: homens que consomem uma maior quantidade de vegetais e frutas com resíduos de pesticidas possuem uma contagem de esperma 49% mais baixa do que aqueles indivíduos que ingerem menos alimentos com agrotóxicos.

Publicidade
Publicidade

Além disso, o número de espermatozoides também é menor, 32% a menos.

Resíduos de pesticidas

Todavia, o teor de pesticidas por alimento não foi medido, apenas estimado de acordo com as respostas do questionário respondido pelos participantes da pesquisa e conforme os dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. As informações do departamento serviram para estimar a quantidade dos resíduos por tipo de alimento. Dentre os vilões, ou seja, alimentos com alta quantidade de resíduos de pesticida, foram listados o espinafre, morango, maçã e pimenta. Já o grupo de menor nível de pesticidas é composto alimentos como feijão, cebola, uva e ervilha.

Os especialistas afirmam que o estudo tem certas limitações, já que os participantes eram homens cuja fertilidade estava sendo investigada no centro de tratamento.

Publicidade

Não há como afirmar que esses resultados se aplicam a toda a população masculina.

Alimentos orgânicos oferecem menos riscos

O professor de epidemiologia e nutrição da Universidade de Harvard, Jorge Chavarro, informou que a intenção do estudo não é desencorajar o consumo de legumes e frutas, alimentos necessários para uma dieta equilibrada. O especialista sugere que produtos com grandes quantidades de resíduos, como o tomate, devem ser evitados. Ele também indica o consumo de alimentos orgânicos, que são justamente as frutas, legumes e verduras produzidos sem agrotóxicos.