Durante séculos, os cientistas procuraram um método biológico para rastrear a origem geográfica de uma pessoa. Agora, um grupo de pesquisadores desenvolveram um teste de ancestralidade genética que pode identificar a localização onde os ancestrais de uma pessoa se originaram.

Qual é a idade da raça humana?

Há quanto tempo os seres humanos estão vivendo no planeta? Acontece que, a resposta está em nossos genes!

O algoritmo genético é capaz de predizer o país de origem ancestral para cerca de 80% das pessoas, e para as populações em ilhas isoladas no Pacífico, ele pode prever a ilha das pessoas ou mesmo aldeia de origem, relatam pesquisadores, em um estudo publicado na revista Nature Communications.

Publicidade
Publicidade

O DNA de uma pessoa contém muitas informações simples, como também, é capaz de contar a história de sua evolução, as migrações, cruzamentos e mixagem, disse o líder do estudo Eran Elhaik, geneticista populacional da Universidade de Sheffield, na Inglaterra.

"Somente ferramentas genéticas podem acessar este vasto arquivo e extrair a informação exata sobre a nossa origem geográfica", disse Elhaik.

Pesquisadores vêm tentando usar dados genéticos para traçar as origens do homem ao longo de décadas. Os melhores esforços têm sido capazes de rastrear com precisão o lugar ancestral de origem dentro de cerca de 435 milhas (700 quilômetros) na Europa, mas não com muita precisão em outros países.

Elhaik e sua equipe criaram um algoritmo que usa a genética do indivíduo para "retornar a sua origem", chamado de Estrutura Geográfica da População (GPS, na sigla em inglês).

Publicidade

O método reconstrói primeiro o conjunto de genes humanos ancestrais em todo o mundo. Em seguida, analisa-se o genoma de um indivíduo e associa cada "letra", ou base, no código genético com um dos conjuntos gênicos globais, criando uma espécie de impressão digital genética. Por fim, ele corresponde a cada impressão digital para as impressões digitais de populações que tenham residido em um local específico por um longo tempo.

Em suma, o método é capaz de localizar, com precisão, a aldeia de um país onde os ancestrais de uma pessoa viveram. Para a medicina, a descoberta pode ter implicações significativas para o tratamento personalizado de certas doenças genéticas.

Os pesquisadores usaram o algoritmo de GPS para rastrear as origens de mais de 600 pessoas em todo o mundo. O algoritmo de correspondência de 83% das pessoais ao seu país de origem ancestral, datou entre 1.000 a 3.000 anos atrás. #Curiosidades