A enxaqueca crônica é uma #Doença neurológica caracterizada por crises recorrentes, causada possivelmente por maus hábitos, estilos de vida (má alimentação, estresse, distúrbios do sono e etc.), fatores genéticos, hormonais, dentre tantas outras causas. São dores que surgem repentinamente e que muitas vezes têm seus efeitos incompreendidos pelas pessoas que interagem com quem às sofre.

Grande parte das mulheres sofre com a enxaqueca menstrual durante o ciclo. Especialistas relatam que essa ocorrência pode estar ligada a uma deficiência de magnésio no organismo. O Dr. Joseph Kandel e o Dr. David Sudderth ("A Cura da Dor de Cabeça", 2007), descrevem como muito eficaz para tratar enxaquecas menstruais a Amitriptilina.

Publicidade
Publicidade

Segundo o Neurologista Philips Pryse, os sintomas mais comuns são: dores que se tornam pulsáteis em toda a cabeça e nos fundos dos olhos, náuseas, tonturas, sensibilidade aumentada à luz e a ruídos, causando distúrbios do humor e muitas vezes a depressão.

Hoje são comuns casos de enxaquecas também em crianças, devido ao estilo de vida que levam. A dieta alimentar não deve ser exagerada - a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira descreve que a restrição alimentar deve ser indicada somente para pacientes com histórico de associação com alimentos comprovadamente desencadeantes.

Prevenção e tratamento da doença

Há várias sugestões de ações preventivas que podem ser adotadas para se obter alívio da doença. Substâncias prescritas por neurologistas podem ser efetivas, assim como a reeducação alimentar.

Publicidade

Corantes e outras substâncias que são aditivos alimentares e estão contidos nos produtos industrializados devem ser evitados: a Tartrazina - corante amarelo (proibido em países da Europa) está presente em medicamentos, balas, salgadinhos e refrigerantes.

Segundo o IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor), devem ser evitados: o Glutamato monossódico - aditivo presente em temperos, embutidos e sopas industrializadas; o Aspartame e a Sucralose - componentes de adoçantes artificiais; a Tiramina - substância contida em bebidas alcoólicas, alguns tipos de queijos, vinagre, frutas cítricas, chocolate e o pimentão, que é responsável por provocar a constrição das artérias, causando as dores latejantes.

O Dr. Joseph Kandel e o Dr. David Sudderth citam ainda: os Nitratos e Nitritos - presentes em produtos embutidos como salsicha, linguiça, salame, presunto, mortadela, geleias e frutas desidratadas e a Histamina - contida nos produtos enlatados como sardinha, atum e anchova podem desencadear a crise.

Publicidade

O Dr. Joseph Kandel e o Dr. David Sudderth relatam ainda que, condimentos, tais como: pimenta, mostarda, ketchup e outros molhos industrializados, contêm substâncias que podem também desencadear a crise de enxaqueca.

Produtos químicos em geral - notadamente perfumes, tinturas e produtos de higiene capilar que contêm Sodium Laureth Sulfate, Methylchoroisothiazolinone e Disodium EDTA, podem também ser causadores dos sintomas, segundo pesquisa da Johns Hopkins University (EUA) - Chemicals and Health. Há relatos de pessoas que observaram que essas substâncias tóxicas irritavam o couro cabeludo após a lavagem, e eram surpreendidas pelos sintomas subsequentes - a substituição por produtos capilares neutros manipulados, aliada à reeducação alimentar, extinguiu as crises. #Dicas #Tratamento