Respeitando o calendário do Ministério da Saúde e prerrogativas do Sistema Único de Saúde , SUS, a campanha para imunização de pelo menos 80% da população brasileira inicia-se segunda feira, dia 4 de maio com término previsto para 22 de maio. Na qual serão disponibilizadas 54 milhões de doses, para a imunização de 49,7 milhões de pessoas.

A vacinação como no ano passado, 2014,  prioriza ainda crianças com mais de 6 meses e menores de 5 anos, adultos com mais de 60 anos,  gestantes e mulheres com até 45 dias no pós-parto, funcionários do sistema prisional, indígenas e funcionários da saúde, pessoas com doenças crônicas também poderão ser vacinadas se for feita anteriormente recomendação médica.

Publicidade
Publicidade



 Para ser vacinado é importante comparecer ao local munido de cartão de vacinação e identidade, nos casos diferenciais, ou seja, pessoas que não estão nos grupos pré- estabelecidos pela campanha, deve haver uma recomendação médica para realizar o procedimento.

A vacinação destes grupos mais vulneráveis é importante como proteção de toda a população, principalmente a prevenção aos vírus A\H1N1, A\H3N2 e influenza B, porque existe uma redução no número de internações e óbitos relacionados a estes vírus, além de evitar a contaminação em ambientes públicos e também de pacientes em ambientes hospitalares.

Em 2014 o período pré estabelecido para campanha não foi suficiente para imunizar 80% da população e teve que ser estendido. Como a imunização demora uns 2 meses para ocorrer, neste processo é importante que os grupos de risco procurem os postos de vacinação, pois o período de maior incidência e frequência da doença ocorre no inverno.

Publicidade



Há recomendações para prevenção da doença que incluem higienização das mãos, ao tossir colocar a mão sobre a boca, evitar reutilizar lenços de pano, o Ministério da Saúde ainda recomenda não compartilhar utensílios de uso pessoal e procurar o serviço de saúde mais próximo ao detectar sintomas como : febre, tosse ou dor de garganta, dor de cabeça e / ou dores nas articulações, esses sintoma podem agravar dependendo da qualidade do vírus e paciente, por isso procurar o auxílio médico é de suma importância. #Governo #Comunicação #Medicina