A gordura e inchaço do bácio - ou "queixo duplo" e "papo" - é um problema estético que atinge homens e mulheres de todas as idades. A razão da gordura acumulada entre o pescoço e o queixo muitas vezes deve-se ao excesso de peso, a problemas com a tireoide, ou alterações hormonais durante a gravidez ou não.

Algumas pessoas não conseguem se livrar do inchaço mesmo após perder peso ou controlar o hipotiroidismo/hipertiroidismo com medicamentos controlados à longo prazo. Apesar do problema parecer não ter solução, tudo indica que está para surgir um novo aliado ao combate dessa gordura indesejada.

De acordo com o site MedicalXpress, foi aprovada recentemente uma fórmula para acabar com o inchaço do bócio: uma injeção que derrete a gordura insistente do local. A FDA - Administração de Drogas e Alimentos (EUA) constata que o medicamento é indicado apenas para adultos que possuam uma gordura considerável no temido "queixo duplo".

Publicidade
Publicidade

A droga se chama Kybella, criação da companhia Kythera Biopharmaceuticals. Apesar de tentadora, o medicamento não pode ser usado em outras áreas do corpo que contenham gordura localizada. A FDA constatou alguns efeitos colaterais como: dormência e dureza na região, inchaço, dores e vermelhidão. Alguns efeitos colaterais mais graves, porém, não tão comuns nos testes foram: lesão do nervo, que pode causar fraqueza muscular, e dificuldade para deglutir.

Composição e tratamento

O medicamento foi criado a partir do ácido deoxicólico, que auxilia a absorver gorduras e é encontrado em nosso organismo. A fórmula destrói a gordura do papo. O ácido utilizado na formulação é seguro e está na composição de várias drogas comuns à população.

A FDA informa que os pacientes podem injetar 50 vezes o medicamento em apenas uma sessão.

Publicidade

Porém, tomando os devidos cuidados pós-aplicação e obtendo um mês de intervalo entre cada sessão efetuada. As sessões não podem ultrapassar de seis. #Medicina #Tratamento

Onde adquirir

A Kythere Biopharmaceuticals ainda planeja as vendas para depois do segundo semestre de 2015, apenas nos Estados Unidos. A empresa farmacêutica solicitou um pedido de aprovação para a venda do produto no Canadá, Suíça e Austrália.