Símbolo de praticidade na alimentação, por ser rápida, de baixo custo e fácil acesso, o Fast-food tornou-se parte da rotina alimentar de grande parte da população, mas pode causar vários males.

O trabalho, a rotina e o estresse tornaram-se frequentes e como consequência há a falta de tempo. Para facilitar o dia-a-dia, muitas pessoas vão a lanchonetes, por vezes em drive thru, compram sua refeição, que é feita em torno de alguns minutos, e, devido à falta de tempo, muitas pessoas a consomem no trânsito, no transporte público ou até mesmo caminhando até seu destino.

Diante desta situação, pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, realizaram estudos para medir o nível de felicidade, satisfação e ansiedade, e para a análise, foram efetuados três estudos distintos, sendo:

Estudo 1 - questionário da felicidade: regulamentado pela Sociedade Canadense de Psicologia, este estudo teve como métodos, aplicar questionários com questões para medir o grau de felicidade dos entrevistados, sendo realizado com o número de trezentas pessoas, e os piores resultados, com indicativos de infelicidade estavam entre as pessoas que estavam em fast foods ou imediações.

Estudo 2 - redução do gosto pela natureza: pessoas sentem-se bem ao visualizar paisagens e natureza, este estudo comparou o quanto as pessoas sentiam-se bem ao verem imagens de natureza antes e depois de visualizarem imagens de hambúrgueres e batatas fritas, o resultado revelou que pessoas que olharam imagens dos alimentos de fast foods antes das imagens de natureza tiveram uma sensação menos prazerosa quando comparadas com as que visualizaram de maneira inversa.

Estudo 3 - efeito sobre a música: agora ao invés de fotos de paisagens, os participantes escutaram músicas antes de visualizarem imagens de fast foods e depois, como resultado, aqueles que gostaram mais da música não haviam olhado as imagens de fast foods antes de ouvi-la.

Com os resultados dos estudos, os pesquisadores puderam concluir que, além de fazer imenso mal à saúde física, por conter grande quantidade de gordura, sódio e açúcares, que levam a uma predisposição maior às doenças crônicas como diabetes, hipertensão e obesidade, os fast foods são também precursores de problemas na saúde mental, incluindo redução do prazer pela vida e geração de ansiedade.

Publicidade
Publicidade

Para minimizar os efeitos do fast foods sobre o organismo, o ideal é que se escolha o tipo de refeição que irá consumir, dando preferência para os alimentos mais naturais e menos processados, mantendo ao máximo equilibrar a alimentação, incluindo diariamente, hortaliças, frutas, carnes e fibras, deixando os lanches e frituras para eventualidades.

Outra dica importante a ser levada em consideração é que a refeição seja feita com calma, em um ambiente agradável, sentindo o sabor do alimento e por sua vez o prazer na refeição, evitando o comer depressa, comer andando ou dirigindo.

Sempre que possível cozinhe em casa e deixe congelados à disposição, pois facilita a rotina e oferece praticidade na hora de escolher o alimento. Tenha sempre em mãos lanches rápidos e saudáveis, como frutas in natura, frutas secas e oleaginosas, que além de oferecer nutrientes, são fáceis de carregar e fornecem saciedade, evitando exageros nas refeições principais.

Publicidade

Por fim faça exercícios físicos, mesmo que não tenha muito tempo disponível, troque o elevador pela escada, caminhe por alguns minutos, faça algumas atividades ao ar livre e retire um instante para relaxar a mente. #Comportamento #Dieta