Um artigo publicado pela revista Scientific American, especializada em saúde, meio ambiente e ciência, diz que o consumo exagerado de água pode causar problemas sérios de saúde e até a morte. 

Esse líquido essencial constitui 70% de peso do nosso corpo, ela está presente em células, tecidos, urina, fezes e até mesmo na nossa respiração, a todo momento perdemos água com o suor e expiração. 

CASOS FATAIS

No ano de 2007, Jeniffer Strange de 28 anos perdeu a vida, após participar de um concurso, onde o objetivo principal era consumir o máximo de água que conseguisse, ela tomou seis litros em três horas de competição, com o objetivo de ganhar um videogame.

Publicidade
Publicidade

No final, ele se sentiu mal e foi levada a pressas para sua residência onde faleceu por "intoxicação de água", ou overdose de água. 

Anteriormente, no ano de 2005 uma jovem universitária foi forçada a beber quantidades em excesso de água para se hidratar durante as flexões de braço, acabou falecendo por hiponatremia, quando o sangue está diluído demais, isso acontece muito com corredores espalhados em maratonas. 

Hiponatremia é uma condição fisiológica causada pela baixa concentração de sódio no sangue, e o sódio é considerado importante para a homeostasia do corpo, por ser responsável em regular e estabilizar a pressão sanguínea. Entre os sintomas da hiponatremia inclui, cefaleia (dor de cabeça), êmese (vômitos) e espasmos musculares. 

Nos seres humanos e maioria dos animais, os rins é responsável pela quantidade de água e sais minerais que deixam o nosso corpo, no caso do consumo excessivo de água, o rim não consegue metabolizar e eliminar toda a quantidade de água ingerida, fazendo com que o sangue fique muito diluído, assim a água acaba sendo atraída para o interior da células onde a quantidade de sal é considerada maior, através da bomba sódio potásio ATPase. 

Aqueles que gostam de se hidratar a todo momento, e segue rigorosamente a famosa dica médica de beber dois litros de água por dia ou oito copos, será que isso pode matar? 

De acordo com a Scientific American, o certo seria consumir a água de acordo com sua sede, para as pessoas que são saudáveis e que não estejam em maratonas.

Publicidade

#Opinião #Medicina