Dentre as mais variadas culturas, o aumento das ferramentas digitais torna-se uma questão importante. Como os pais podem conciliar o desenvolvimento tecnológico com a vida de seus filhos?

Crianças crescem no mundo moderno cercadas por tecnologia e todo tipo de facilidade. Sites de busca fazem as vias de mestres e enciclopédias. Teme-se pelo futuro dessa geração conectada, que perde noção do entorno. Brincadeiras lúdicas e saudáveis ficaram no passado tendo hoje o celular assumido o papel de amigo e conselheiro. Amigos conversam lado a lado pelo celular para o espanto das gerações anteriores que atônitas admiram o novo mundo.

A grande questão para o futuro da humanidade consiste em saber até que ponto essa geração conectada é mais apta para o mundo que se aproxima.

Publicidade
Publicidade

O medo de uma nova ordem global digital parece tomar conta de educadores por todo mundo. São melhores ou piores os filhos da geração X? O que será do mundo com crianças cibernéticas e chips embutidos? Talvez o uso exagerado dessas tecnologias criem uma população de alienados e doentes mentais.

Órgãos dos mais diversos governos investem pesados em pesquisas que pretendem sanar a dúvida da grande maioria.O que será dos jovens? Sabe-se hoje que temos uma geração de meninos e meninas sem muita paciência para textos longos e mídias que parecem entediantes.Educadores de todo mundo buscam uma nova metodologia para tornar atraentes aos jovens velhos e batidos conceitos.

Entre os pais fica a dúvida: conectado ou não conectado.Como deve ser o futuro de meu filho? Provavelmente, só o tempo dirá a resposta para este dilema.

Publicidade

Perde-se muito tempo em discussões acaloradas e medos infundados. O cérebro humano é capaz das mais variadas adaptações. Temos a capacidade de mudar e nos adaptar como nenhuma outra espécie. A geração futura terá os meios necessários para sobreviver a esse mundo novo.

E devemos reconhecer que os "pequeninos" parecem já nascer plugados em uma tomada de força que os impele para tudo o que é tecnológico. Serão esses meninos e meninas que formarão a nova ordem. Será um mundo conectado e veloz onde o analógico não tem vez. #Família