Há certos mitos que precisam ser esclarecidos com relação ao consumo de bebidas e, mais especialmente, com relação ao consumo da cerveja.

Quem toma muita cerveja vai morrer: verdade ou mentira? Esta foi somente para aquecer e dar o ritmo. Bebendo cerveja, podemos adquirir doenças no fígado, muitas delas mortais. Verdade.

Quem bebe muita cerveja, mata os neurônios: verdade ou mentira? Esta é fácil de matar. Há cientistas que consideram que, a partir da terceira cerveja, a pessoa pode dizimar milhares (isto mesmo) de células cerebrais. Considerando a cerveja passa pelo fígado que a processa antes que ele vá até o cérebro, e assim evita que ele chegue até lá com toda a sua capacidade de matar células e micro-organismos, isto é um mito: É mentira.

Publicidade
Publicidade

Mas nem por isso comece a beber à vontade. Quando a cerveja é demais, o fígado pode não processar e deixar escapar vapores que podem até matar alguns neurônios. O pessoal da universidade de Washington, que desenvolveu pesquisas (em 2009) sobre o tema, afirma que isto não acontece imediatamente. Mas ele tem limites e o que ele não consegue processar vai para o sangue e pode danificar os neurônios e vir a provocar sua morte, não de forma imediata. Meia verdade, meia mentira.

A pergunta é: quem bebe exageradamente pode "matar" o fígado? Aqui não é preciso ir muito longe. Basta lembrar da cirrose. O consumo excessivo e continuado do álcool. Aqui o doutor Drauzio nos ajuda a afirmar que o "... consumo de álcool em grandes quantidades pode comprometer o fígado e culminar na necessidade de um transplante ou mesmo na morte do paciente".

Publicidade

Assim a resposta é: verdade.

Espera-se que você tenha ficado pelo menos um pouquinho assustado, mas não se preocupe se você beber de forma moderada. Outros mitos são todos verdadeiros. Ela provoca barriga? Verdade. E assim é possível responder a todas as dúvidas e esclarecer todos os mitos, levando em consideração uma palavra-chave: moderação e não esquecer que: "se vai dirigir não beba; se beber não dirija".

Alguns defensores da cerveja também apontam benefícios. Nem tudo está perdido. Os relatórios dos mesmos pesquisadores da Universidade de Washington apontam que o consumo moderado de cerveja apresenta alguns aspectos positivos. Veja então:

· Reduz o risco de mortalidade por promover dieta moderada e evitar doenças cardiovasculares;

· Ela é antioxidante, o que traz benefícios no soro humano;

· O silício que ela contém pode fortificar os ossos;

· Ajuda a diminuir problemas com cálculo renal;

· Evita alguns tipos de câncer ao eliminar 70% das aminas heterocíclicas proveniente das frituras.

Vamos parar por aqui, antes que você passe a considerar a cerveja como um "remédio natural". Enquanto isto lembre-se apenas que bebida e direção não combinam e se for consumir moderadamente, aproveite: uma cerveja bem geladinha é uma delícia. #Dicas #Medicina