Os cientistas da missão New Horizons concluíram que Plutão possui um diâmetro de 2.370 quilômetros, algo consideravelmente maior do que as estimativas primárias apontavam sobre seu tamanho.

O debate a respeito da magnitude do planeta-anão é antigo e, segundo os cientistas, remonta da sua descoberta, em 1930.

Segundo a NASA, em decorrência de um tamanho maior, a densidade de Plutão torna-se ligeiramente menor do que se previu, e a fração de gelo no interior do ex-planeta mostra-se um pouco maior. Além disso, com os novos dados, denota-se que a mais baixa das camadas atmosféricas de Plutão é, também, menor do que se acreditava anteriormente.

Publicidade
Publicidade

Tomar as medidas oficiais de Plutão foi sempre um desafio devido às características intrínsecas de sua atmosfera, diferente do que ocorre com Caronte - a maior das luas do ex-planeta, dotada de atmosfera substancialmente densa. De fato, as previsões acerca das medidas de Caronte se confirmaram nas novas observações da missão: 1.208 quilômetros de diâmetro.

A sonda da missão também enviou fotos ampliadas de Nix e Hidra, outras duas luas de Plutão. Descobertas em 2005 através do telescópio Hubble, as luas pareciam nada mais que pontos luminosos no céu até a aproximação desenvolvida pela sonda ao longo da última semana.

Plutão tem ainda outras duas luas, ainda menores que Nix e Hidra, muito difíceis de serem visualizadas. A NASA acredita que a aproximação final da sonda permitirá melhores ângulos de visão.

Publicidade

Falta pouco

A mais próxima aproximação de um artefato construído pelo homem ao ex-planeta Plutão se dará, às 8h49min da manhã de hoje (14), pelo horário de Brasília, quando o equipamento estará a 12.500km do ex-planeta.

Viajando a quase 50 mil km/h, a sonda terá poucos segundos para fazer o registro (dada sua velocidade, percorre estonteantes 13,8 quilômetros em apenas 1 segundo). Mas, de acordo com a NASA, o tempo será suficiente para capturas de alta resolução, feitas através de 7 instrumentos diferentes acoplados ao artefato.

Curiosidade: dada a velocidade máxima da luz (cerca de 300.000km por segundo) - na qual viajam também os sinais de comunicação, tais como os de rádio - e a distância entre Plutão e a Terra (aproximadamente 6 bilhões de quilômetros), as informações transmitidas pela sonda chegam ao nosso planeta com um atraso em torno de 5h30min!

A missão

Lançada em 19 de janeiro de 2006, a bordo do foguete Atlas, a missão New Horizons tem como objetivo elucidar o entendimento atual a respeito das margens mais longínquas do Sistema Solar.

Publicidade

Após usar a gravidade de Júpiter como propulsora, em 2007, a sonda seguiu viagem solitária rumo a Plutão, sem intervenção dos cientistas. Em dezembro de 2014, os operadores da New Horizons reassumiram o controle, dando os comandos finais para sua trajetória ao planeta-anão.

Após a tão esperada "aproximação máxima" ao ex-planeta, a próxima aventura da sonda será o Cinturão de Kuiper - área com inúmeros fragmentos cósmicos gerados na formação do Sistema Solar - onde também serão feitas medições de tamanho, temperatura e composição dos objetos, revelando características até então desconhecidas a seu respeito. #Curiosidades