Nesta quinta-feira, 23 de julho, foi confirmada a existência de um planeta similar à Terra. A descoberta foi possível com utilização do telescópio espacial Kepler. A missão do projeto é localizar planetas com esta característica. O planeta estava em local conhecido como "zona habitável", onde existe a possibilidade (confirmada) de localização de planetas com temperatura próxima à da Terra. Os resultados foram registrados com utilização de potentes tecnologias utilizadas pelo projeto. O objetivo é a descoberta de possíveis alternativas à vida na Terra. O planeta foi nomeado como Kepler-186F.

Há algumas similaridades que levaram alguns dos técnicos a considerar terem encontrado um "planeta gêmeo" ou segundo Thomas Barclay, pesquisador do Instituto Ambiental da Ames e coautor do relatório apresentado: "um planeta-primo".

Publicidade
Publicidade

Neste estão pontuadas diversas semelhanças. O Kepler-186F tem as seguintes similaridades:

· Tamanho aproximado ao da Terra;

· Possibilidade de reunir água líquida na superfície;

· Ter uma possível formação como um planeta rochoso como a Terra, o que será descoberto ao serem obtidas maiores informações;

· Orbitar uma outra estrela (similar à como a Terra faz com o sol).

Cientistas, estudiosos e pesquisadores consideram a descoberta como um potente e significativo passo dado no sentido de encontrar mundos como o planeta Terra. Elisa Quintana, investigadora do Instituto SETI no centro de pesquisa em Moffet Field, na Califórnia, declarou para a revista Science que encontrar um planeta na zona habitável, comparável à Terra em tamanho, é um grande passo dado.

Superar a consideração que "somente na Terra existe vida inteligente" sempre foi um objetivo para os seres humanos.

Publicidade

Parece que este paradigma, que durou até o momento, está próximo de cair. O Kepler-186F está no sistema Kepler-186 que tem distância aproximada de 500 anos-luz da Terra, encravado na constelação Cygnus. Ele orbita em torno de uma estrela anã.

O Instituto SETI que é uma organização privada, sem fins lucrativos, dedicada à pesquisa científica garante a continuidade do projeto. Como complemento promete desenvolver trabalhos no sentido da educação e sensibilização do público, com orientações sobre a compreensão das possibilidades desta descoberta. Outros resultados também trouxeram esperanças, a descoberta do Kepler186-F foi mais um passo foi dado, resta esperar novos dados da descoberta. #Natureza #Curiosidades