Poucas mulheres conhecem o risco da diástase durante a gravidez. No último sábado, 09, em uma entrevista divulgada pelo Esporte Espetacular, a cantora Sandy revelou ter sido vítima da diástase durante a gravidez de Theo.

Durante a gravidez o corpo da mulher de adapta para gerar a criança e acaba ocorrendo o estiramento do músculo peitoral, isso faz com que a musculatura reto abdominal sofra um "afrouxamento".

Segundo o obstetra Túlio Vaintraub, em entrevista ao Yahoo!, a diástase costuma afetar apenas 5% das mulheres gestantes. De acordo com o médico, isso ocorre devido a fragilidade da parede abdominal. O crescimento uterino força a distensão da região abdominal e às vezes a musculatura e a linha que une os músculos à linha central do abdome podem não resistir.

Publicidade
Publicidade

O diagnóstico de diástase é realizado através de um exame clínico. A mulher deve deitar com os braços paralelos ao corpo e levantar o abdome sem a ajuda das mãos.

A cantora Sandy é uma pessoa saudável, mas o médico afirma que é preciso analisar cada caso para saber se a gestante é propensa ou não a ser afetada pela diástase. Mulheres com uma vida ativa e que praticam atividades físicas regularmente tendem a ter minimizar os riscos de sofrer alterações nos músculos durante a gestação.

Ainda de acordo com o médico, não é possível prevenir a diástase, mas o tratamento para a diástase não é tão complicado. É possível recuperar a estética do corpo através de exercícios que ajudam a enrijecer a parede abdominal e a fortalecer a musculatura, que acaba se atrofiando. Mas muitas vezes a correção estética acontece apenas através de cirurgia, mas é um risco e pode atrapalhar os planos de uma futura gravidez.

Publicidade

#Famosos #Doença #sistema de saúde

Fatores de risco

  • Gestação de gêmeos
  • Desnutrição
  • Sedentarismo
  • Ganho de peso exagerado durante a gravidez
  • Aumento exagerado do liquido amniótico
  • Múltiplas gestações

Como controlar

  • Cuidado ao levantar da cama, sempre virar o corpo para o lado e só depois ficar de pé para não forçar o abdome.
  • Evite movimentos rotacionais do corpo.
  • Após o parto evite abdominais convencionais quando iniciar as atividades físicas.