O problema é mais comum do que se imagina: você segue uma #Dieta, se alimenta bem, faz exercícios, mas todo o esforço não se reflete na balança e no espelho. Alguns fatores podem contribuir para essa dificuldade em emagrecer, desde motivos de saúde física a outros emocionais. Confira abaixo cinco razões pelas quais possivelmente você não consegue emagrecer.

Excesso de preocupação

Muitos problemas pessoais? No trabalho? Estresse? Pressão? Todas essas coisas contribuem para o aumento de peso. O motivo é que o estresse produz hormônios como cortisol e adrenalina. O cortisol é responsável pelo metabolismo lento. Já há estudos que comprovam que animais com alta produção desse hormônio não emagrecem, mesmo consumindo poucas calorias. O excesso de cortisol e adrenalina faz com que o corpo interprete de outra forma e demande por energia, aumentando a fome, principalmente a vontade de comer carboidratos. 

Doença endócrina não diagnosticada

Sim, a dificuldade em emagrecer pode ser causada por alguma doença endócrina.

Publicidade
Publicidade

A síndrome dos ovários policísticos, por exemplo, atinge um terço das mulheres jovens e é responsável por desregular os hormônios e muda o funcionamento normal do pâncreas, aumentando a fome.

Desidratação

Em caso de desidratação leve, o corpo pode interpretar a mensagem como fome, contribuindo para a ingestão maior de comidas. O ideal é ingerir 2 litros de água todos os dias, que serve tanto para se hidratar quanto para eliminar as toxinas do organismo. Na dúvida, vale o teste: se está sentindo fome fora de hora, beba um copo de água. Muitas vezes, nosso cérebro interpreta como fome o que é apenas a necessidade de líquidos.

Supertreinamento

Não adianta passar horas e horas na academia. O supertreino também é prejudicial, pois faz com que hormônios poupadores entrem em ação. O ideal é fazer exercício físico três vezes por semana por 45 minutos, ou meia hora de exercício por dia.

Publicidade

Mas, claro, o limite ideal pode variar de acordo com cada pessoa.

Fome e compulsão alimentar

Às vezes não adianta: a vontade de comer não passa. Algumas pessoas identificam isso como ansiedade, mas pode ser Transtorno de Compulsão Alimentar. Ao ganhar peso, os níveis de leptina aumentam. Esse hormônio é o responsável pela sensação de saciedade. Esse tipo de transtorno está ligado aos neurotransmissores e seu tratamento deve ser feito com acompanhamento médico. #Alimentação Saudável