A “Super Lua” ocorre quando o satélite natural da Terra está mais próxima da órbita do nosso Planeta, ficando maior no céu. O eclipse que fez a Lua ficar com a sua tonalidade avermelhada foi visível em grande parte do globo terrestre. A última vez que este fenômeno aconteceu foi em 1982 e a próxima se dará somente no ano de 2033.

O que é eclipse da Lua

A “Super Lua” só ocorre quando a ela fica há uma distância mínima da Terra, o que significa que se torna 7 a 8% maior no céu. Quando se dá o eclipse total, ela fica com tom de ferrugem, dando origem a chamada “lua de sangue”. Isto ocorre porque a atmosfera da Terra espalha a luz azul mais fortemente do que a luz vermelha, e é esta luz vermelha que atinge a superfície lunar

Durante o eclipse, o satélite fica de frente das estrelas da constelação de Peixes. Em um eclipse lunar total, a Terra, Sol e Lua estão quase exatamente na mesma linha e a Lua está no lado oposto da Terra e do Sol Como a Lua cheia se move na sombra do nosso planeta, quase que se escurece totalmente, mas, geralmente, permanece visível, iluminada pela luz do Sol que passa através da atmosfera da Terra.

Publicidade
Publicidade

Como esta luz viaja através da atmosfera terrestre, o verde e o violeta são expulsos para fora, enquanto a cor vermelha é absorvida para terra, fazendo com que a lua fique avermelhada. Os observadores do fenômeno podem ver a Lua de várias cores, dependendo das condições terrestres.

A Lua normalmente mantém sua órbita em relação à Terra, há uma distância média de 405.000 km. Já quando se dá a “Super Lua”, a distância cai para perto de 363,000 km. 

No Brasil, se pode observar o fenômeno em várias partes, e lindas imagens foram capturadas pelos amantes do espaço. Para quem perdeu a chance de observar neste final de semana o eclipse da Lua, com a “Super Lua”, terá uma nova oportunidade só em 2033. Mas não fique triste, outros eclipse lunares estão previstos para ocorrer neste intervalo de tempo.

Publicidade

Então, já vá se preparando para este acontecimento, fique atento aos novos fenômenos espaciais que se dará, e se torne um amante do espaço. #Natureza #Curiosidades #Blasting News Brasil