Muitas pessoas recorrem à soluções extremas quando estão acima do peso. Seja para emagrecer rapidamente ou definir um corpo já magro, homens e mulheres buscam meios inseguros para conseguir alcançar seu objetivo. Dentre esses meios, a sibutramina é o mais popular e, também, um dos mais perigosos para a saúde.

No ano de 1977, a Food and Drug Administration – FDA sancionou nos Estados Unidos, o uso da substância para pessoas com excesso de peso. A sibutramina contribui para a diminuição do peso, ajuda a aumentar a sensação de saciedade e atua como inibidora da fome excessiva. Porém, em 2010, a mesma agência americana retirou o registro do remédio milagroso nos Estados Unidos, tomando como base estudos realizados na Europa.

Publicidade
Publicidade

O estudo, chamado de SCOUT, pesquisou entre cerca de dez mil pessoas com sobrepeso. A pesquisa apontou o surgimento de complicações no coração por causa do uso da sibutramina.

No Brasil, a venda do emagrecedor é autorizada. Mas para que sua comercialização fosse liberada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, exige acompanhamento de um médico e receita especial. Uma via do medicamento fica retida na farmácia, outra é guardada com os dados do paciente, e a terceira é liberada para controle pessoal, porém, inválida para adquirir o medicamento novamente. Para conseguir uma segunda dose, é preciso passar por uma nova consulta.

Contraindicações

As contraindicações são muitas. É importante saber que a sibutramina deve ser utilizada apenas para casos graves de obesidade, onde há um plano alimentar específico com atividades físicas e alteração de rotina.

Publicidade

A substância não é indicada para casos de obesidade onde a causa seja problemas na tireoide, caso o paciente tenha menos de 16 anos, tenha mais de 60 anos, faça uso de bebida alcoólica, gestantes, caso utilize remédios para depressão ou quaisquer outros que alterem o sistema nervoso. Pessoas com histórico de bulimia, anorexia ou doenças cardíacas também devem evitar fazer uso da sibutramina.

Efeitos colaterais

De acordo com a ANVISA, os efeitos colaterais da sibutramina podem ser dores de cabeça, suor excessivo, palpitação, aumento de pressão arterial e náuseas.

Apesar de toda essa informação, o uso da sibutramina ainda é algo novo para a #Medicina, sendo desconhecido seu efeito quando usado a longo prazo. Caso esteja seguro quanto ao uso da substância, consulte seu médico e tire dúvidas mais específicas. Cada corpo funciona de uma forma diferente. Lembre-se de realizar exames periódicos para ter certeza que está tudo certo com a sua saúde. #Dieta #Alimentação Saudável