O nome ainda é desconhecido pela maioria, mas seus resultados são mais comuns do que se imagina.

A vigorexia é um distúrbio de ansiedade e refere-se à dismorfia muscular. Esse nome se caracteriza como uma espécie de "anorexia ao contrário".

Os dois distúrbios tem algumas semelhanças, como a  incompatibilidade da imagem de si que ela enxerga no espelho com a realidade, ou seja, enquanto que a pessoa anoréxica, apesar de estar magra (muitas vezes até ao extremo) se vê cheia de gorduras, o vigoréxico se vê pequeno no espelho, quando na verdade, já está muito forte, cheio de músculos. 

As pessoas que tem esse distúrbio, na maioria dos casos, ainda são os homens, mas as mulheres não estão isentas de se tornarem obcessivas em ficar malhadas, já que, oque geralmente motiva o desejo de se tornar cada vez mais forte, segundo o próprio vigoréxico, é a comparação com homens e mulheres exibindo seus corpos musculosos nos jornais e revistas.

Publicidade
Publicidade

A pessoa se torna muito crítica consigo mesma, subjugando seu corpo à altos níveis de exercícios, suplementos e muitas vezes anabolizantes à fim de alcançar a imagem projetada em sua mente,  e por mais que malhe, nunca fica satisfeita com o resultado.

No Reino Unido, por exemplo, a estimativa é de que, de cada dez homens que frequentam a academia, um deles sofra desse problema que, apesar de pouco divulgado, pode trazer sérios resultados, inclusive o suicídio.

O distúrbio geralmente ainda faz com que a pessoa se isole, não tendo tempo pra nada a não ser trabalhar para conquistar o visual desejado. A pessoa pode se tornar anti-social se propondo a só voltar a conviver e se relacionar com outras pessoas quando estiver com a auto-estima necessária (para ela, resultado do corpo que deseja).

A causa ainda não é totalmente comprovada, mas especialistas dizem que o problema pode ser fruto de um desequilíbrio químico no cérebro e até mesmo uma condição genética.

Publicidade

A vigorexia pode ser mais comum nas pessoas que sofreram algum tipo de trauma, bulling, ou abusos durtante a infância #Comportamento