Há 12 anos, ainda bebê, Yuri Mendes de Souza veio do interior da Bahia para São Paulo em busca de um #Tratamento para os rins. Devido aos efeitos colaterais provocados pelos medicamentos, perdeu totalmente a audição. Tempos depois, para agravar a situação, os médicos também diagnosticaram que Yuri sofria de um leve grau de autismo.

Atendido pelo Centro Especializado de Reabilitação de São Bernardo do Campo (CER), Yuri falou suas primeiras palavras apenas aos 13 anos de idade. Após tanto tempo, seus pais finalmente ouviram o filho dizer "mamã" e "papá". 

O CER realiza mais de 4 mil atendimentos por mês. Entre diagnósticos e acompanhamentos, mais de 700 pacientes com deficiência física, visual, intelectual ou auditiva são beneficiados pelo trabalho de dezenas de profissionais de áreas como Fisioterapia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, Neurologia e Psicologia.

Publicidade
Publicidade

As crianças são preparadas e encaminhadas para as escolas municipais, podendo assim conviver normalmente com os outros estudantes. Jovens e adultos, dependendo das condições, recebem oportunidades no mercado de trabalho. As famílias participam de grupos de discussão para troca de experiências com a intermediação de psicólogos. 

Aluno regular da Escola Municipal Arlindo Miguel Teixeira, situada no bairro Alvarenga, Yuri também participa de aulas de Libras e recebe o auxílio de uma intérprete nos estudos. A escola também teve que se adaptar à nova realidade e ampliou o número de placas de identificação para facilitar o dia a dia de alunos com deficiência auditiva. 

Maria Rita, mãe de Yuri, conta orgulhosa que os demais alunos da escola receberam muito bem o seu filho, auxiliando-o no processo de inclusão.

Publicidade

O CER está localizado na Rua Warner, número 300, no Jardim Hollywood. Para receber atendimento, o paciente deve primeiramente passar pela triagem em uma das unidades básicas de saúde do município (UBS). Maiores informações podem ser obtidas através do telefone (11) 4335-3372. O atendimento é realizado de segunda à sexta, das 7h às 19 horas. #sistema de saúde