"O cérebro é, essencialmente, quem você é. Por isso é tão importante entender como funciona", diz Ellen Carpenter, professora de psiquiatria e ciências na UCLA (University of Califórnia, Los Angeles). O cérebro é o mais complexo dos órgãos e trabalha mesmo quando o corpo está em repouso. Veja algumas #Curiosidades

Características gerais e volume cerebral

O cérebro tem entre 10 e 100 milhões de neuro. A superfície de área do cortex é de aproximadamente 0,7 metros, e pesa cerca de 1,4 kg. O volume cerebral varia no decorrer da vida, chegando a 80% do tamanho total aos 20 anos de idade. Esse volume reduz com o envelhecimento.

Publicidade
Publicidade

Estudos indicam que a obesidade e a má qualidade do sono podem acelerar essa redução. 

O cérebro não sente dor

Quando você sente dor de cabeça, é por que as fibras nervosas dos tecidos localizados entre o cérebro e o crânio são ativadas. Mas, o cérebro em si não possui a capacidade de sentir dor.

O sistema circulatório e o mal de Alzheimer

Uma boa circulação sanguínea no cérebro o mantém saudável. Quando essa circulação não acontece de forma eficiente, pode causa um acúmulo de placas, podendo levar ao surgimento do mal de Alzheimer. 

O cérebro gosta de mudanças

Como foi dito anteriormente, o cérebro atinge 80% de seu desenvolvimento quando a pessoa atinge os 20 anos de idade. Porém, é possível que ele continue se desenvolvendo em qualquer fase da vida, através do aprendizado de novas capacidades. 

Relação tamanho x QI

Por algum tempo, a ciência atrelou o QI de um indivíduo ao tamanho do cérebro, ou seja, quanto maior ele fosse, mas inteligência o indivíduo possuía.

Publicidade

Os homens possuem o cérebro maior que o das mulheres, mas não há nenhum indício de que o sexo masculino seja mais inteligente.

O cérebro de Albert Einstein, por exemplo, era menor do que a média. Afirma-se que um bom desempenho e a quantidade de conexões no cortex pré-frontal seja o que difere o nível de inteligência das pessoas. 

Drogas afetam o cérebro

Substâncias como a maconha e o MDMA (a forma mais pura do ecstasy), por exemplo, podem causar danos ao cérebro, principalmente quando se é muito jovem. Nos adolescentes, as drogas podem danificar os neurônios receptores de dopamina, alterando de forma permanente os impulsos de controle e recompensa.

O cérebro não dorme

Durante o sono, seu cérebro se mantém em constante atividade. Não se sabe com exatidão qual a principal atividade cerebral durante o repouso do corpo. A hipótese mais provável é de que atue na consolidação da memória: o que não é importante é deletado, enquanto o essencial é armazenado. 

Para manter seu cérebro saudável, tenha bons hábitos de vida. O que inclui uma boa alimentação, atividade física e estimulação através da leitura e outras atividades cognitivas. #Medicina #Blasting News Brasil