Um casal de Oklahoma, nos Estados Unidos da América, está lançando uma campanha no Facebook, após perderem seu filho, enquanto dormia em uma cadeirinha de carro. Ali e Derek Dodd se recusam que a morte de Shepard, de onze semanas apenas, tenha acontecido em vão. Eles deixaram o bebê em uma creche e mde acordo com os relatos policiais, a educadora deixou o menino dormindo em uma sala vazia, em uma cadeirinha e o menino acabou morrendo, por asfixia

Agora, esses pais estão alertando para que outros pais não deixem seus filhos dormindo em um assento de carro, e têm a ajuda de um estudo que comprova o que eles estão dizendo.

Publicidade
Publicidade

É que a maioria dos bebês com menos de dois anos que morreram por estrangulamento ou sufocamento aconteceram precisamente em assentos de carro. 

Um estudo publicado no 'The Journal of Pediatrics' mostra isso mesmo. Em uma amostra de 46 bebês com menos de dois anos que morreram sufocados, 31 deles morreram enquanto estavam dormindo em uma cadeirinha de carro. As mortes aconteceram tanto por sufocamento ou por estrangulamento pelas correias de assento. 

E são muitos os pais que até levam os filhos no carro, para que esse balanço os embale e os ajude a pegar no sono. Uma vez adormecidos, os pais deixam as crianças dormindo, presos nos assentos, e é aí que reside o erro. 

Segundo esse estudo, tudo se deve pela fragilidade das vias aéreas dos bebês e que não têm ainda força muscular suficiente para levantar seu pescoço, e suas vias aéreas podem se fechar devido a posição em que o bebê fica preso no assento.

Publicidade

E a correia do assento pode mesmo estrangular eles, se não estiverem supervisionados. Essa é uma das causas principais para essas mortes trágicas. Os bebês ficarem dormindo sozinhos, sem que ninguém possa socorrer eles quando notarem a aflição. 

O mentor do estudo foi o doutor Erich K. Batra, do Centro Médico Penn State, na Pensilvânia, contou que os pais não têm a noção dos riscos que existem pelos bebês pequenos ficarem dormindo nos assentos. "Bebês e crianças pequenas não devem ser deixados sem supervisão ao usar esses assentos, devido ao risco de asfixia e morte", falou em jeito de conclusão de seu estudo realizado, citado pelo jornal Daily Mail.  #Família #Comportamento