Uma longa batalha se iniciou no Brasil nas últimas semanas por parte de pacientes com câncer e seus familiares pela liberação e produção da Fosfoetanolamina. A USP, por enquanto, está produzindo a substância por força de liminar da justiça, mas a qualquer momento seus advogados podem conseguir outra liminar, fazendo com que a universidade seja desobrigada de produzir e entregar o medicamento aos pacientes.

Após muita repercussão, principalmente nas mídias sociais, e vários políticos se pronunciarem a favor da substância, o Senado criou uma comissão para ouvir pesquisadores envolvidos e pacientes.

Em audiência realizada no dia 29/10/2015, o Dr. Renato Meneguelo apresentou provas concretas da eficácia da fosfoetanolamina, demonstrando, através de imagens e vídeos, casos verídicos de testes realizados em seres humanos com vários tipos de câncer (tumor cerebral, renal, no fígado, próstata entre outros), além de demonstrar também dados de estudos e testes realizados primeiramente em animais, onde os mesmo mostraram-se eficazes e, a partir daí, passou-se a adotar o #Tratamento de forma experimental em pacientes diagnosticados com câncer, a maioria em estado terminal.

Publicidade
Publicidade

Os resultados obtidos e mostrados por pacientes nas últimas semanas nas redes sociais vem comovendo e gerando comoção sobre a liberação para produção em massa do medicamento, lembrando que a USP, que atualmente produz o medicamento por força de liminar obtida por pacientes na justiça, afirmou que já não tem condições de atender a demanda crescente pelo medicamento e em um comunicado alegou que seus advogados estão tentando caçar essas liminares para que a universidade seja desobrigada de produzir e atender ao público.

A USP alega que não há nenhum estudo comprovando a eficácia da droga e que não foram realizados os devidos testes necessários para poder produzir e liberar o uso para os pacientes. O Dr. Renato Meneguelo mostra na audiência pública o contrário, com vídeos e outros materiais comprovando a eficácia do medicamento utilizado por muitos como a última solução.

Publicidade

Nas próximas semanas, será decidido o que vai acontecer após essa audiência pública. Para os pacientes, existe algum tipo de conspiração por parte da indústria farmacêutica, pois medicamentos contra o câncer representam uma fatia enorme dos lucros de vários laboratórios farmacêuticos, que, com o surgimento de um tratamento barato, perderiam bilhões de suas lucrativas rendas. #Medicina #Doença