O cominho é um tempero picante que apareceu na Bíblia como complemento para sopas e pães. As sementes teriam sido entregues aos sacerdotes. No antigo Egito, o cominho foi usado para preservar as múmias dos faraós. Agora, um novo estudo mostra que o cominho também pode ajudá-lo a finalmente emagrecer sem sofrer queimando aquelas gordurinhas extras.

Pesquisadores no Irã queriam saber o efeito desta antiga especiaria sobre a composição corporal, bem como os níveis de gordura no sangue. Eles dividiram aleatoriamente 88 mulheres com sobrepeso ou obesas em dois grupos. Ambos os grupos seguiram uma #Dieta hipocalórica e receberam aconselhamento nutricional. 

O grupo A comeu iogurte com três gramas de cominho duas vezes por dia. O outro grupo, o B, comeu iogurte natural somente.

Publicidade
Publicidade

Os resultados foram publicados no The Journal Complementary Therapies in Clinical Practice (Revista Terapias Complementares na Prática Clínica).

Depois de apenas três meses, os membros do grupo que consumiram cominho regularmente, perderam em média, quase 50% a mais de peso do que o grupo que consumiu apenas o iogurte integral sem adição de cominho. Percebeu-se também que o cominho superou o percentual de perda de gordura corporal em 14,64% em relação ao outro grupo. 

O cominho além de  baixar o índice de massa corporal também reduziu significativamente a circunferência da cintura, mais do que o grupo concorrente. Os autores da pesquisa especularam que os benefícios do cominho na perda de peso pode vir da sua propriedade que aumenta a temperatura corporal e isso intensifica temporariamente a taxa metabólica.

Publicidade

Cominho reduz colesterol e triglicerídeos 

Entre os diversos benefícios do cominho está a dieta mediterrânea que ajuda emagrecer, os pesquisadores iranianos descobriram que o cominho reduz significativamente os níveis de lipídios no sangue. Os triglicerídeos no Grupo A caíram 23 pontos, enquanto que no grupo B caíram apenas 5 pontos. Notou-se diferença também em relação a redução do colesterol LDL, que foi de 10 pontos a menos do que o segundo grupo.

O cominho contém mais de 100 substâncias químicas diferentes, incluindo ácidos graxos essenciais e óleos voláteis. Os pesquisadores acreditam que o efeito de redução do colesterol da especiaria pode ser parcialmente atribuído aos seus glicosídeos saponineos. Estes compostos previnem a absorção de colesterol e aumentam a sua excreção. 

O Cominho também contém uma quantidade substancial de fitosteróis que podem modular positivamente as gorduras por redução da absorção de colesterol. Os autores sugerem que a suplementação com cominho pode efetivamente reduzir triglicérides e colesterol, bem como reduzir os fatores de risco para a síndrome metabólica.

Publicidade

O Cominho é nativo do Egito. Por milhares de anos, tem sido cultivado no Oriente Médio, Índia, China e países do Mediterrâneo. Ele pertence à mesma família de plantas como a salsa e o endro. Você vai encontrar muitas vezes cominho como ingrediente em misturas de tempero em pó. 

Ele é popular em todo o mundo e é encontrado na cozinha mexicana, indiana e do Oriente Médio e, como a maioria das especiarias, o cominho tem uma longa lista de potenciais benefícios à saúde. #Tratamento #Alimentação Saudável