Os pesquisadores do Instituto da #Medicina Tropical de Cuba descobriram que o Vimang, substância extraída da casca da manga, melhora a qualidade de vida em pacientes com HIV, além de combater com eficácia completa a terapia antirretroviral. A pesquisa, divulgada em maio de 2011 e realizada em 80 pacientes no ano de 2013, concluiu que a fórmula do Vimang combate com eficácia o estresse oxidante, reduzindo esse dano, que se torna crônico em pessoas com Aids.

O processo de oxidação converte o estresse oxidante quanto ao aumento da velocidade e geração dos ''radicais livres'' e outras substâncias oxidantes que reduzem os sistemas de defesas antioxidantes.

Publicidade
Publicidade

O desequilíbrio entre os oxidantes e antioxidantes está associado à diversas patologias.

No caso da Aids, uma das causas mais dramáticas do estresse é a perda das células sanguíneas CD4, tipo de linfócito T, que desempenham um papel central no sistema imunológico e cuja contagem indica o grau de proteção do organismo diante da enfermidade.

''Após tomar o Vimang meu apetite melhorou e sinto que tenho mais energia”, contou ao site de notícias do Terramérica, Alicia Lafernal, de 43 anos, que vive com Aids há mais de 10 anos. ''Tomei o medicamento depois da pesquisa e minha saúde melhorou muito. Hoje estou ótima e sentindo-me muito bem”, relata Alicia

As principais características da substância são: Aumento de apetite, aumento de peso, mais energia, melhoramento físico, e sensação de bem-estar.

Publicidade

A melhora do apetite e mais energia foi relatado por pacientes que após seis meses ingeriram oito tablets diários desta fórmula como parte do teste clínico.

"O estudo recentemente aprovou o uso do Vimang como suplemento alimentar em pessoas com Aids, analisando uma forma simultânea de toxidade renal e hepática e hematológica. onde não se trata de substituir a dieta, mas sim, de complementá-la para poder ajudar o organismo a recuperar o equilíbrio que perdeu", afirma Lizette Gil, médica do Instituto Tropical Pedro Kouri, referência no tratamento contra Aids.

Na primeira etapa, as contagens de células CD4 foram superiores a 350 milímetros cúbicos de sangue. ''O atual tratamento baseia-se em suplementos vitamínicos nutricionais, os quais o Vimang pode ocupar um lugar de destaque'', diz Alejando Álvarez, médico do Instituto. ''O avanço da Aids provoca a redução das células CD4 abaixo de 350, começando o tratamento com medicamentos antirretrovirais, reduzindo a quantidade de vírus no organismo", conclui.

Fabricado pelo Centro de Química Farmacêutica, a substância é um modulador imunológico analgésico, anti-inflamatório, vasodilatador e antiespasmódico. No momento, isto é vendido em farmácias cubanas e utilizado em tratamentos contra o câncer, infertilidade e lúpus.

Apesar de comprovada a eficácia desse medicamento, a Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda não reconhece o uso do Vimang como tratamento alternativo no combate a Aids. #Curiosidades #Doença