Nas últimas semanas após o nascimento de centenas de crianças com microcefalia no Nordeste, divulgou-se que o causador desse problema seria o Zika Vírus. Muitas pessoas, desconhecendo a #Doença estão buscando por informações sobre esta doença, mas o que é o Zika Vírus e como ele chegou ao Brasil?

O mais provável é que o Zika Vírus chegou ao Brasil durante a Copa do Mundo, é um vírus de origem africana que apresentou alguns surtos em alguns lugares pelo do mundo, pouco se sabia sobre esta doença e acreditava-se que era apenas uma doença sem complicações.

Acredita-se que o motivo da maioria dos casos estarem acontecendo no nordeste deve-se a região ter sido sede de várias seleções africanas que vieram à copa do mundo e isso ocasionou a vinda de muitos africanos para a região, inclusive de pessoas contaminadas, atualmente a doença já foi registrada em 18 estados e continua a se espalhar.

Publicidade
Publicidade

Principais sintomas, contágio e consequências

A Zika caracteriza-se pelo surgimento de manchas avermelhadas pelo corpo, olhos vermelhos, febre e dores de cabeça e nas articulações, principalmente nas pernas, pode ocorrer inchaço nos olhos como também em várias partes do corpo.

Até alguns dias acreditava-se que a única forma de contágio era através da picada do aedes aegypti, e que não havia agravamentos e outros problemas relacionados à doença, mas agora já esta comprovada que o Zika Vírus é o causador da epidemia de microcefalia no nordeste como também já esta confirmada a primeira morte causada pelo zika vírus.

A microcefalia acontece quando a gestante, ainda no período inicial da gravidez sofre o contágio pela zika, o vírus então provoca a má formação do feto, já a morte pode acontecer por complicações provocadas pelo agravamento da doença, pacientes que já possuem outras doenças crônicas ou autoimunes o cuidado deve ser redobrado, pois o risco de agravamento e morte é maior.

Publicidade

O contágio da doença que até então era conhecido somente pela picada do mosquito, agora se sabe que pode ser também através de transfusão de sangue, relação sexual sem preservativo ou de mãe para filho através da amamentação, mas existe uma linha de pesquisa tentando descobrir se o vírus sofreu alguma mutação e esteja contaminando por outras formas como o contato direto entre pessoas ou mesmo pelo ar, pois a doença se espalhou de forma bastante rápida e tornou-se comum uma pessoa adoecer e outras na residência também adoecerem. 

Neste momento todo o cuidado é pouco, pois há vários meses o larvicida utilizado pelos agentes de endemias em todo Brasil para o tratamento da água dos domicílios não vem sendo distribuído pelo governo federal, o que agravou a situação, nem os estados nem municípios tem autonomia de comprar o produto e precisam esperar o produto ser comprado e distribuído pelo governo federal, portanto é de fundamental importância que cada um tome consciência da gravidade da situação e que o problema não é somente das autoridades, mas também nosso, precisamos nos policiar e ter cuidados com qualquer utensílio que possa acumular água, principalmente as caixas de água abundantes na região nordeste ou em outras regiões com problemas de falta de água, a única forma eficiente de controle é a eliminação dos criadouros do mosquito, Ainda mais porque o mosquito tem se adaptado ao clima e ao meio ambiente e conseguido se reproduzir mesmo em condições adversas, como a falta de chuva e oscilação de temperatura.

Publicidade

#Medicina #Dengue