O Instituto Butantan anunciou que dará início aos testes da terceira fase de uma vacina contra a #Dengue no estado do Ceará. Os testes deverão começar em março, estando condicionado à autorização do CEP (Comissão de Ética em Pesquisa) da Universidade Federal do Ceará.  A comissão deverá se reunir no próximo dia 9 de fevereiro, para discutir se permite que os testes possam ser feitos no estado. Tudo indica que o estudo deverá ser continuado no Ceará.

A Comissão de Ética em Pesquisa da UFC

Esta comissão é mantida pela Universidade Federal do Ceará, sendo formada por pessoas de diversos tipos de profissões. São eles desde padres, filósofos até juristas, pesquisadores de diversas áreas e também cidadãos comuns.

Publicidade
Publicidade

A parceria do Instituto Butantan com a Universidade Federal do Ceará

A pesquisa será feita pelo Instituto Butantan, que é o responsável pelo desenvolvimento de uma vacina definitiva contra a dengue no Brasil. No Ceará, os testes terão o acompanhamento do Núcleo de Pesquisa em Medicina Tropical da UFC, sob a coordenação do infectologista Ivo Castelo Branco. No total, serão 40 profissionais que participarão deste trabalho. A nível nacional, outros 14 centros de pesquisa, em 12 estados brasileiros, participam do projeto. O Ceará foi incluído neste rol.

No final do ano passado, cerca de 700 voluntários participaram dos testes de uma vacina de origem francesa contra a #Doença. A sua eficácia ficou em torno de 65%. Para os padrões internacionais, considera-se que a taxa de mortalidade para a doença é baixa.

Publicidade

Para os padrões de saúde pública no Brasil, a mortalidade vem crescendo, o que justifica a  necessidade de se testar uma vacina nacional, para que problema possa ser resolvido mais rapidamente.

A vacina que sendo testada pelo Instituto possui o aval da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

No Ceará, com o quadro de epidemia instalado, foi necessário se antecipar o início dos testes da terceira fase. Na primeira e segunda etapa do projeto, o protótipo da vacina apresentou uma eficácia de 90% contra o vírus da dengue. Em 2015 foram notificadas 863 mortes pela doença, com 1,6 milhões de casos confirmados.

Os testes que serão iniciados no estado deverão ser feitos com 400 crianças e cerca de 800 adultos, todo na faixa etária entre 2 e 59 anos. Todos os participantes deverão receber uma dose única da vacina, por via subcutânea. Eles deverão ser monitorados de perto por um período de cinco anos, para que seja feita um avaliação do efeito do medicamento sobre a imunidade ao vírus da doença. #Hospital