Registrada a primeira morte no ano por dengue em Ribeirão Preto (SP), a suspeita é de que seja por dengue hemorrágica,  segundo informou a família, ele passou por atendimento nas UPA por duas vezes e foi liberado. 

O artista plástico Sérgio Luiz Silveira Martins passou duas vezes por avaliação médica em Unidades Padrão de Atendimento (UPA 13 de Maio), segundo o irmão do artista falecido, ele apresentou sintomas no sábado (2) e passou por um primeiro atendimento sendo liberado e orientado para voltar no domingo (3) para saber os resultados dos exames, porém por estar se sentindo fraco não teve condições de saúde para buscar os exames no dia marcado, seu irmão o advogado Eduardo Silveira Martins foi quem o levou, somente na segunda (4), para retirar os exames, que confirmaram o quadro de dengue, Sérgio Luiz tinha 51 anos e morreu 3 dias depois com suspeita de contaminação por dengue hemorrágica.

Publicidade
Publicidade

Segundo informou o advogado irmão da vítima, o médico de plantão teria confirmado o quadro de dengue mas não encaminhou para internação, avaliando que não seria necessário e por volta das 3h30 ele foi liberado, apenas com uma receita médica para tratamento e uma de soro caseiro. Na noite do dia seguinte o quadro do artista piorou e ele teve uma convulsão, sendo levado a UPA com quadro de sangramento nas vias respiratórias, sofrendo parada cardiorespiratória, não sendo possível a equipe médica reanimá-lo. 

O irmão da vítima relatou a imprensa, que apesar do diagnóstico positivo para dengue, não foi mencionado que seria dengue hemorrágica e que existe a suspeita de ter havido um erro médico, sendo que o quadro do paciente evoluiu para pior e em cerca de 72 horas veio a óbito. 

A situação em Ribeirão Preto é de emergência

Com o período de chuvas intensas no final de 2015, dados oficiais mostraram que houve um aumento considerável nos casos de dengue, que segundo levantamento, praticamente triplicaram entre os meses de outubro e novembro.

Publicidade

O Laboratório Municipal que realiza cerca de 10 exames por dia para "positivação" da infecção pelo vírus, registrou media de 60 casos por dia, uma taxa de 50% de confirmação nos exames. 

A prefeita Darcy Vera em coletiva à imprensa esta semana, a necessidade da conscientização da população quanto a gravidade da situação e convoca  todos a declararem uma “verdadeira guerra contra o mosquito Aedes Aegypti”, na coletiva ele pediu a mobilização da população e a colaboração da imprensa.

A prefeita também informou que pretende se reunir com cerda de 25 prefeitos da região em torno de Ribeirão Preto, no intuito de maximizar e estender a mobilização para toda a região e evitar uma epidemia regional, vale ressaltar que a cidade recebe diariamente grande quantidade de pessoas vindas das cidades circunvizinhas à trabalho ou para compras em Ribeirão Preto 

A Secretaria da Saúde já tem intensificado as ações mobilizando agentes de controle em toda área urbana e solicitando avaliações semanais em reuniões para obtenção de dados em tempo real com as equipes de controle de vetores, para mediante dados levantados, poder focar e intensificar o combate em áreas e maior incidência de focos do mosquito, além de campanhas de mobilização da população, mutirões e capacitação constante das equipes envolvidas no atendimento a infectados, (médicos, enfermeiras e técnico) nas UPAs destinadas ao atendimento de suspeitos de contaminação por dengue e também por Zika e Chikungunya.

Publicidade

Casos de Zika Vírus

Em 2015 foram confirmados em Ribeirão Preto, dois casos de contaminação por #Zika Vírus, e as unidades de UPA tem atendido várias pessoas com sintomas parecidos com os de contaminação por Zika, porém sem confirmações por órgãos oficiais. Na coletiva de imprensa, o secretario também informou que estão investigando um possível caso de microcefalia na cidade, doença que tem correlação com contaminação com o Zika.  #Medicina