Praticada há milhares de anos, mas extremamente em alta nos últimos tempos, a tatuagem pode ser conceituada como um desenho definitivo no corpo humano ao se introduzir pigmentos de tonalidades diferentes na chamada camada dérmica da pele através da técnica de rompimento da superfície da pele ou capa epitelial. Na atualidade as tatuagens são produzidas com uma máquina elétrica para tatuagens que possui agulhas, perfurando com rapidez a pele com movimento de subidas e descidas semelhante ao mecanismo de uma máquina de costura comum.

Entretanto, quando o assunto é saúde e ciência, poucas pessoas sabem que quando são submetidas, por exemplo, a exames em aparelhos de ressonância magnética (RM) há a necessidade de se guardar momentaneamente todos os objetos ou acessórios metalizados antes de entrar na máquina, em função do acentuado campo magnético existente no interior do aparelho.

Publicidade
Publicidade

Ou seja, existe o risco do mesmo funcionar como um grande imã e ocorrer o alinhamento das moléculas de hidrogênio do corpo com o campo magnético da máquina de exames.

Todavia, de acordo com matéria veiculada na revista de mídia digital Everyday Health, dos EUA, que aborda temas de saúde e bem estar por J. Brown, as pessoas que têm tatuagens devem também estar igualmente atentas por ocasião da realização de exames em aparelhos de ressonância magnética. O motivo básico de tal cuidado é a tinta lançada para pigmentar as partes dos corpos tatuados.

Especialistas chegam ao ponto de afirmar que há cores mais perigosas até do que outras, como, por exemplo, as tonalidades de vermelho, que detém óxido de ferro. Para quem não sabe, trata-se de um metal que reage de modo bastante sensível frente aos campos magnéticos na realização de uma ressonância.

Publicidade

Isto é, quando uma pessoa tatuada na cor vermelha é submetida ao exame no aparelho, corre-se o risco da criação de uma corrente elétrica que aumenta a temperatura da pele e provoca queimaduras de até 2.º grau.

Já nas tatuagens circulares, as mesmas podem funcionar como algo tipo uma antena, absorvendo energia mais intensa do aparelho, elevando o risco das irritações com ou sem bolhas e queimaduras. Se as tatuagens forem, então, localizadas próximas aos olhos, os motivos de atenção são ainda maiores, já que são regiões do corpo muito sensíveis as altas temperaturas. O mesmo ocorre com as ditas maquiagens permanentes, porém em menor escala de gravidade.

O paciente deve se preocupar sempre de municiar o seu médico de informações e também os funcionários que operam o aparelho de ressonância magnética se tem qualquer tipo de tatuagem na pele, pois é praticamente inviável descobrir as tintas que estão isentas dos perigosos metais utilizados na sua fabricação, até mesmo porque as indústrias não estão tão interessadas em anunciar a forma exata do composto da tinta. #Curiosidades #Hospital #Arte