Não são só os ricos brasileiros insatisfeitos com a crise econômica que têm emigrado para Miami. Nesta terça-feira (19/01), autoridades de saúde do estado americano da Flórida confirmaram a chegada de um visitante indesejado: o #Zika Vírus. Três casos foram registrados no estado; dois em Miami, por pessoas que estiveram na Colômbia, e um em Hillsborough, no litoral oeste do estado, por um mulher que viajou para a Venezuela.

Expansão continental

Antes de aparecer nos Estados Unidos, o zika vírus já havia sido detectado no Brasil, Colômbia, El Salvador, Barbados, Guatemala, Guiana Francesa, Honduras, Martinica, México, Paraguai, San Martín, Suriname e Venezuela.

Publicidade
Publicidade

Como o vetor do vírus – o mosquito aedes aegypti – se desenvolve principalmente em regiões tropicais, os casos registrados na porção continental dos Estados Unidos até o momento foram de pessoas que contraíram a #Doença viajando pela América Latina. Desde 2007, no da primeira detecção, 22 americanos foram diagnosticados com a doença. Contudo, o território de Porto Rico notificou o primeiro caso de zika transmitido localmente pelo mosquito.

A repercussão da epidemia

A apreensão causada pelo alastramento da zika já havia levado o Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano (CDC) a emitir um alerta para que gestantes evitassem o Brasil e outros países latino-americanos onde a doença se tornou epidêmica. A proximidade do Carnaval aumenta ainda mais o temor de uma aceleração na propagação do vírus.

Publicidade

Apesar de a zika não ser fatal, o zika vírus pode provocar microcefalia nos bebês de gestantes infectadas. O Brasil já contabiliza 3500 casos suspeitos de microcefalia, enquanto os Estados Unidos reportaram o primeiro caso neste ano em 16 de janeiro no estado do Havaí.

O versátil mosquito aedes aegypti já é velho conhecido das campanhas de saúde pública no Brasil por ser vetor – além da zika – do vírus da dengue (que só em 2015 atingiu 1,6 milhões de brasileiros), e da febre chikungunya, que também tem causado preocupação. Os sintomas das três doenças são parecidos e facilmente confundíveis.

  #EUA