Físicos americanos confirmam a teoria da relatividade de Albert Einstein, que diz que a gravidade é uma força de atração que age distorcendo o tecido do espaço-tempo, de modo que interações gravitacionais muito fortes e muito rápidas seriam capazes de produzir ondas, assim como a luz é uma onda proveniente da interação eletromagnética entre dois objetos.

Foi anunciada nessa quinta-feira (11), por cientistas estadunidenses , a primeira detecção de ondas gravitacionais. David Reitze, um dos coordenadores do projeto Laser Interferometer Gravitational-Wave Observator (Ligo), disse: “Estamos detectando ondas gravitacionais. Nós conseguimos”.

Publicidade
Publicidade

O Ligo começou após alguns experimentos em 2002 , com o custo do projeto estimado em US$ 620 milhões ,e o que encontraram essencialmente foram "distorções no espaço e no tempo" causadas por um par de objetos com massas enormes interagindo entre si.

A previsão desse sinal foi feito primeiramente por Albert Einstein, e depois de 100 anos foi atingido o objetivo dos cientistas de confirmar essa previsão. Isso foi descoberto em Hanford, em Washington, e Livingstone, Luisiana. Os cientistas explicam a descoberta dizendo que é a primeira vez que isso é observado, que os buracos negros, que são essencialmente estrelas mortas que implodiram dentro de sua própria força gravitacional, são escuros porque têm uma força de atração de gravidade tão grande que capturam até a luz, têm apenas 150 KM de diâmetro, mas têm 30 vezes a massa do sol.

Publicidade

Eles continuam, dizendo que quando eles se fundem há uma grande explosão de ondas gravitacionais. As ondas gravitacionais têm amplitude um milhão de vezes menos que o diâmetro de um próton. Como a onda chega à Terra com amplitude muito pequena, é um imenso problema tecnológico detectá-la e passar a captá-la com regularidade para fazer observações.

Os cientistas também afirmaram que que pode ser bom para outros assuntos. “Se podemos detectar ondas gravitacionais, talvez possamos descrever fenômenos que não emitem ondas eletromagnéticas suficientemente significativas para serem observadas”. Terminou dizendo “É algo grandioso, porque, além de confirmar as previsões de Einstein, também detectamos coisas que não eram esperadas”. #EUA