O Brasil vive um verdadeiro impasse no que diz respeito ao combate do mosquito Aedes aegypti, epidemias de dengue e Zika vírus preocupam as autoridades e também a população de um modo geral.

Sentindo essa pressão, o presidente do Instituto Butantan, o imunologista Jorge Kalil, está à procura de uma vacina contra o #Zika Vírus, mas até agora não recebeu nenhum recurso do Ministério da Saúde para que um projeto seja desenvolvido.

Segundo kalil, seriam necessários cerca de R$ 30 milhões para a fase inicial do trabalho que poderia ser concluída em até três anos. No dia 15 de janeiro o laboratório recebeu a visita de Marcelo Castro, ministro da saúde, para uma conversa sobre o tema, porém até agora não houve qualquer tipo de repasse.

Publicidade
Publicidade

“Começar o projeto e extremamente barato, ele se torna mais dispendioso mais tarde, com R$ 30 milhões poderíamos realizar grandes avanço, essa quantia é muito pouca quando comparada aos gastos que o #Governo Federal tem com anticorpos que ultrapassam as cifras de R$ 1 bilhão”, explica o presidente do Instituto.

Em pronunciamento nacional realizado na última quarta-feira, a presidente Dilma Rousseff salientou que ainda não existe uma vacina contra o Zika vírus e mais uma vez ressaltou que é importante que a população trave uma guerra contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor do zika, #Dengue e chikungunya.

Para o Instituto Butantan é preciso que palavras se transformem em ações, de acordo com Kalil é muito importante que o dinheiro seja repassado e que os cientistas trabalhem duro no desenvolvimento da vacina, o presidente ainda disse que há um atraso de R$ 300 milhões destinados à última fase de testes das vacinas contra dengue – as verbas para a vacina da dengue são de responsabilidades dos Governos Estadual e Federal.

Publicidade

O Ministério da Saúde informou que o pré-projeto da vacina contra o zika só foi enviado pelo Butantan após reunião realizada no dia 15 de janeiro, por isso ainda não houve repasse de verbas. “Qualquer investimento público em tecnologia deve seguir um trâmite e isso está sendo feito da forma mais ágil possível devido à prioridade do tema, porém os valores só poderão ser divulgados na conclusão do projeto” disse o Ministério da Saúde em nota.

O Governo do Estado de São Paulo, informou à BBC Brasil, através de nota que os recursos estaduais para os testes clínicos e demais etapas do desenvolvimento das vacinas de dengue estão garantidos.

Enquanto aguarda a verba do Governo Federal para o desenvolvimento da vacina contra o zika vírus, o Instituto Butantan trabalha em parceria com Instituo Pasteur da França e com o instituto Nacional de Saúde dos EUA (NIH), visando acelerar os processos de fabricação de uma vacina que erradique esse novo mal que se espalha rapidamente pelo Brasil e pelo mundo.

LEIA MAIS:

Laboratório Francês também quer desenvolver vacina contra o zika vírus