Outra possível forma de transmissão do #Zika Vírus está sendo estudada. Análises da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), instituição vinculada ao Ministério da Saúde, encontraram o vírus de forma ativa na saliva e na urina de dois pacientes que apresentavam os sintomas da doença. De acordo com o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, novas pesquisas precisam ser realizadas para diagnosticar se o vírus pode, de fato, ser transmitido pela urina e pela saliva.

"O fato de haver um vírus ativo com capacidade de infecção na urina e na saliva não é uma comprovação ainda, nem significa que necessariamente o será, que há possibilidade de infecção de outas pessoas de maneira sistêmica através desses fluidos", disse Gadelha durante entrevista coletiva realizada na manhã de sexta-feira (5).

Publicidade
Publicidade

No entanto, apesar de a transmissão ainda não ser comprovada, o Ministério da Saúde pede cautela e prevenção aos brasileiros, especialmente durante os dias de carnaval. As mulheres grávidas, que integram o grupo de maior risco, já que o zika vírus pode causar microcefalia no bebê, precisam de atenção redobrada. É indicado que as gestantes evitem aglomerações e também o compartilhamento de copos e talheres, por exemplo.

A descoberta da Fiocruz preocupa a população e as autoridades, tendo em vista que, caso seja comprovada a transmissão pela saliva e pela urina, o combate ao zika vírus necessitará de outras medidas. Hoje, a forma mais eficaz de diminuir os riscos de transmissão é eliminando o aedes aegypti, mosquito transmissor do zika, da #Dengue e da febre chikungunya. O combate é feito erradicando os focos de água parada, local em que os mosquitos se reproduzem.

Publicidade

O estado de Pernambuco está entre os mais afetados pelo zika vírus. Desde o mês de agosto do ano passado foram notificados 1.447 casos de bebês nascidos com microcefalia. Só em janeiro foram confirmados 153 casos de bebês com a malformação. Os dados são da Secretaria de Saúde do estado.

Diante da rápida proliferação da doença e das consequências geradas, é preciso que cada cidadão faça sua parte, erradicando os possíveis focos do mosquito. Não podemos deixar que o problema se agrave ainda mais. Juntos, população e governo são responsáveis pelo controle do zika e da dengue. Vamos vencer essa batalha.  #Organização Mundial de Saúde