Pesquisadores da Universidade de Harvard divulgaram na semana passada um estudo detalhado que revela que, nos últimos anos, centenas de milhares pessoas ao redor do mundo vieram a óbito devido às complicações causadas pelo consumo exagerado de bebidas industrializadas. A pesquisa faz referência ao últimos sete anos, onde o consumo de refrigerantes juntamente com as demais bebidas açucaradas teria aumentado, sendo o fator principal pelos mais de 133 mil óbitos ligados a complicações por #Diabetes, 43 mil casos estão relacionados a doenças cardíacas e 6000 casos estão relacionados à tumores.

A pesquisa foi divulgada na última terça-feira (26), durante o encontro nacional da American Heart Association's Epidemiology and Prevention/Nutrition, Physical Activity and Metabolism, em Nova Orleans.

Publicidade
Publicidade

Os pesquisadores levaram em consideração os diversos valores nutricionais em diversas áreas ao redor do mundo, relacionados aos maus hábitos de consumo em muitos desses países. A pesquisa concluiu que o maior índice de mortes registradas por diabetes ou infartos acontecem em países onde os números do PIB por habitantes estão entre o mais baixos níveis do mundo.

De acordo com Gitanjali Singh, coordenadora da pesquisa os dados surpreenderam a todos. ''O consumo de refrigerantes em países subdesenvolvidos é exagerado em relação aos países mais desenvolvidos'', conclui. A pesquisadora defende uma campanha para reforçar a necessidade de se tomarem públicas as medidas que procuram reduzir o consumo exagerado de bebidas industrializadas.

No últimos anos, a cidade de Nova Iorque promoveu uma série de debates sobre a aprovação de um projeto que proíbe a venda de refrigerantes e demais bebidas açucaradas em rótulos com capacidade superiores a 470 mililitros.

Publicidade

A medida inclui restaurantes, boates, cinemas e demais locais públicos. No entanto, o projeto acabou sendo vetado pelo Supremo Tribunal de Justiça norte-americano, o qual considera a lei como arbitrária, já que a proibição vale somente para algumas bebidas.

Singh, afirma que o fato de centenas de milhares de pessoas estarem vindo a óbito ao redor do mundo, esteja ligado ao consumo exagerado das bebidas industrializadas açucaradas. Para a pesquisadora existe uma relação entre os maus hábitos de consumo, que estão ligados a um maior número de mortes diagnosticadas por doenças do coração, diabetes ou tumores. Sendo assim, o consumo exagerado desses produtos é um fator de risco.

A Associação Americana de Bebidas diz que o recente estudo é "mais sensacionalista do que científico", em nota afirma.  "De modo algum o estudo comprova que o consumo bebidas açucaradas é responsável pelo surgimento de doenças cardíacas, diabetes ou esteja relacionado ao surgimento de tumores. Sendo assim as verdadeiras causas dos óbitos ocorreram em pacientes os quais já haviam sido diagnosticados com as doenças, portanto não há como ligar o número de óbitos em relação ao consumo diário das bebidas''.

As pesquisas foram realizadas em 10 países da América Latina e comprovam que os maiores números de mortes por diabetes estão ligados aos consumos exagerados de refrigerantes em muitos desses países.

Publicidade

Em regiões localizadas no leste da Rússia, ocorreram o maior número de óbitos por doença do coração. De acordo com a pesquisa, o México apresenta um dos mais elevados índices referentes ao consumo de bebidas industrializadas e também apresenta as maiores taxas de mortalidades pela doença. No país, estima-se que ocorram mais de 318 óbitos por cada um milhão de adultos devido ao alto consumo de bebidas industrializadas.

Por outro lado, o Japão está entre os países que menos consomem bebidas industrializadas, sendo assim teve a menor taxa de óbitos apresentadas por diabetes e complicações cardiovasculares, apenas 10 mortes por um milhão de adultos. #Curiosidades #Alimentação Saudável