Segundo a #Organização Mundial de Saúde (OMS) 121 milhões de pessoas sofrem com a  doença em todo o mundo. O Brasil lidera o ranking dos países em desenvolvimento de prevalência da doença. É a quarta causa de incapacitação no mundo, e há uma expectativa que em até quatorze anos ela esteja a frente do câncer e das doenças infecciosas. Mesmo com esse número alarmante a doença ainda é banalizada. Quem sofre de depressão está acostumado a ouvir frases como: " Isso é fraqueza" " Isso é frescura" ou ainda " Depressão é falta de trabalho".

A doença que possui fatores genéticos e não escolhe classe social nem idade, pode surgir inclusive em crianças.

Publicidade
Publicidade

O fato é que a depressão não é algo que efetivamente se compreenda se você nunca tiver passado por ela. Os sintomas descritos representam as sensações mas nem de longe transmitirão a extensão da dor. Ela é intraduzível.

Para quem está vivenciando isto, o que agrava a crise são questões como: a sensação de solidão gerada pela incompreensão dos que o rodeiam, a sensação de impotência em tentar se fazer entender e o julgamento e o descaso daqueles que estão próximos. Têm-se a nítida impressão de estar falando no vácuo, no vazio. Isso pode levar a um quadro de desespero.

Diante dessa situação o doente tende a se afastar, a se refugiar em algum lugar onde não precise forçar um comportamento ou um  " estado" que para ele, está longe de ser sua realidade. 

Aquilo que é invisível aos olhos não desperta comoção, a depressão é ferida que não sangra, não é uma dor palpável.

Publicidade

O vídeo "Living with depression" ( "Vivendo com depressão") foi produzido pela atriz polonesa Katarzyna Napiórkowisca  e busca retratar o dia a dia e os sentimentos de quem possui a doença. Atingiu a marca de 1,6 milhões de visualizações no Youtube. A intenção de Katarzina é despertar sensibilidade.

Assista ao vídeo:

O que as pessoas precisam se convencer é que estar depressivo não é uma escolha. Quem passa por isso observa o mundo e os outros e se questiona porque não  sente-se  como eles. Porque com ela? Tudo o que ela mais quer é ter sua vida de volta, seu entusiasmo e sua leveza. Mas sente-se fraca, sem  forças para resistir e lutar.

Muitas vezes ouve que "não está se esforçando o suficiente" enquanto que para estar ali em pé, mantendo os olhos abertos e ouvindo os conselhos já é para ela, um esforço imensurável.

Depressão é um desafio e um sofrimento solitário,  mas tem tratamento e cura. 

Em sua página no Facebook Katarzyna ainda aconselha: " Eu não estou em posição de lhe dar algum conselho para lidar com a depressão, mas se você acha que esta sofrendo dessa doença, por favor visite um especialista, é a única forma de descobrir". #Alimentação Saudável