De acordo com informações divulgadas pelo site UOL, na última segunda-feira (28), a preocupante gripe H1N1 já chegou a 11 Estados brasileiros e ao Distrito Federal. As notícias apontam que, até o dia 19 de março, ela fez 305 vítimas ao redor do país e causou pelo menos 45 mortes. O estado de São Paulo tem sido o mais afetado.

Considerando os números divulgados, a quantidade de casos observados somente nesses três primeiros meses de 2016, já é superior a observada em todo o ano de 2015, quando foram registrados 141 casos de pessoas infectadas e 36 mortes.

Região Sudeste tem sido assombrada com o surto da doença

Conforme informado, a região Sudeste é a que mais tem sofrido com a #Doença.

Publicidade
Publicidade

Até onde se sabe, são 266 casos de pessoas infectadas, sendo que 260 deles são da cidade de São Paulo. Os outros seis casos estão divididos entre os estados de Minas Gerais (3) e Rio de Janeiro (3).

Na região paulista, em virtude da quantidade de incidentes envolvendo a doença, foi decretado surto de H1N1 e, em razão disso, a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo decidiu antecipar a vacina contra o vírus em pelo menos 67 municípios da região de São José do Rio Preto. Com isso, a expectativa é a de que 323,7 mil pessoas sejam imunizadas.

Segundo informações, a vacinação será realizada com doses do lote do ano passado, uma vez que a campanha nacional de vacinas contra o H1N1 ocorre de 30 de abril a 20 de maio.

Mesmo tendo autorizado o uso do lote 2015, no entanto, o Ministério da Saúde alerta que mesmo aqueles que se submeterem à vacina oferecida agora em caráter de antecipação, devem retornar aos postos de vacinação para receber a dose da campanha, protegendo-se assim também contra a H3N2 e a Influenza B.

Publicidade

O intervalo entre as duas vacinas deve ser de um mês (30 dias).

Óbitos e outras regiões afetadas pelo H1N1

No que diz respeito ao número de óbitos registrados em função do H1N1, São Paulo também tem os maiores números do país: foram 38 mortes no estado e 8 na capital. Os demais estados com registro de mortes em decorrência da doença são: Bahia (2), Minas Gerais (2), Mato Grosso (1), Mato Grosso do Sul (1) e Ceará (1).

Considerando o total do número de infecções, os estados mais afetados depois de São Paulo são: Santa Catarina (14), Bahia (10), Pernambuco (5), Distrito Federal (3), Mato Grosso (2), Pará (1), Ceará (1), Paraná (1) e Mato Grosso do Sul (1). #Medicina #sistema de saúde