Dois novos ensaios para testar potenciais novas drogas para #Tratamento do câncer de mama para estágios iniciais e avançados da #Doença serão conduzidos pela Universidade de Liverpool, conforme divulgado em seu site.

Em 2012, havia um milhão e setecentos mil novos casos de câncer de mama e foram registradas mundialmente quinhentas mil mortes provocadas pela doença. Este ainda continua a ser o tipo de câncer mais comum no Reino Unido, com aproximadamente cinquenta e uma mil pessoas diagnosticadas a cada ano.

Ele não é uma doença única, pois há várias doenças diferentes ou tipo. Ele pode ser diagnosticado em estágios diferentes e pode crescer em velocidades diferentes.

Publicidade
Publicidade

O que isso significa? Que cada paciente diagnosticado com câncer de mama terá tratamentos diferentes, pois o tratamento depende do que é melhor para cada caso.

Ensaios "EMERALD" e "BLUEBELL"

Os novos ensaios, chamados de "EMERALD" e "BLUEBELL", devem começar este ano e serão liderados pelo mastologista e professor do Instituto de Medicina Translacional da Universidade de Liverpool, Carlo Palmieri.

O estudo EMERALD (Esmeralda, em português) é financiado pelo Cancer Research UK, Novartis, Clatterbridge Cancer Charity e GTx Inc. Este será o primeiro estudo a investigar os efeitos de uma droga chamada Enobosarm (GTx) nos casos de: câncer de mama no início e não tratado, câncer de mama recentemente diagnosticado, ambos receptores de estrogênio e andrógeno positivos. 

O estudo usará o período de duas semanas entre o diagnóstico do câncer de mama e a cirurgia para dar o enobosarm para o paciente para ver como a droga afeta o comportamento das células do câncer de mama.

Publicidade

Estudos como este, que usam o período entre o diagnóstico e a cirurgia para testar uma nova droga, são chamados de "window of opportunity" (janela de oportunidade) ou "window studies" (estudos de janela) e são a chave para o desenvolvimento e introdução de novos agentes no câncer de mama.

CÂNCER SECUNDÁRIO

O segundo estudo é o BLUEBELL, financiado também pela Cancer Research UK e GTx Inc. Este estudo focará em mulheres com fator de crescimento epidérmico humano avançado (HER2+) de câncer de mama e câncer secundário do cérebro.

Desde 2005, a introdução de drogas que têm como alvo o receptor HER2 (terapias diretas contra o HER2) tem melhorado os resultados para mulheres com câncer de mama no estágio inicial e secundário, que é HER2+ (Human Epidermal growth factor Receptor-type 2 - Receptor tipo 2 do Fator de Crescimento Epidérmico Humano). No entanto, estudos em laboratórios têm mostrado que HER2 promove disseminação para o cérebro e um dado clínico recente mostra que o câncer secundário do cérebro está sendo experimentado por cada vez mais pacientes de câncer de mama HER2+.

Publicidade

O crescimento das células do câncer de mama HER2+ que se espalharam pelo cérebro é, em parte, dependente de uma rede dentro da célula chamada de "PI3K pathway" (caminho PI3K ). Este estudo pretende testar uma droga chamada Buparlisib (Novartis), que bloqueia este caminho em pacientes com diagnóstico recente de câncer secundários HER2+.

Janelas de oportunidade

Segundo o professor Palmieri, "Ambos os estudos estão usando a habilidade e a experiência de colegas em Liverpool e além. Pesquisas financiadas por doações de caridade subsídios são cruciais em desenvolver e introduzir novos tratamentos para beneficiar pacientes agora e em futuras gerações".

Para mais informações sobre esses estudos, acesse a edição de Verão 2016 da Revista The Clatterbridge Cancer Centre. #Inovação