Talvez agora a #Medicina possa explicar a nova técnica que vem sendo avaliada pela sua precisão e agilidade quanto aos resultados do câncer de mama, realizados através de diagnostico laboratoriais.

A novidade trata-se de uma criação da equipe médica que integra um centro tecnológico, a qual  descobriu após vários estudos e testes aprofundados a eficiência da saliva como fonte positiva para a confirmação da #Doença.

Entenda como funciona

Tudo foi observado criteriosamente, aos mínimos detalhes em laboratórios especializados. O dispositivo foi realizado através de um sensor incorporando em um filme extremamente fino, com a utilização de quase dois mícrons de espessura e dez milímetros de extensão entre as extremidades, o qual permitiu um resultado de uma proteína,  apresentada como Cerb-b2  detectado na saliva do examinando.

Publicidade
Publicidade

Esse resultado foi manifestado por uma equipe selecionada de mulheres, que por ventura possui a doença diagnosticada nas mamas, em fase inicial. Diante da análise do doutor em medicina Joaquím Esteban Oseguera Peña, responsável pela pesquisa, a (Agência Rfe. A Cerb-b2), de imediato, apresentou em 98% das pacientes confirmadas com a doença, número bem elevado para a eficácia da análise.

Inúmeras são as vantagens e os benefícios, que serão adotados devido a descoberta da Universidade do Centro Tecnológico de Monterrey, localizada no México. A antecipação dos resultados, com base nas dimensões feita em microns, sugere um desempenho fantástico que, ao considerarmos o autoexame realizado pelas próprias mulheres, um avanço ao combate precoce do tumor, agora então, com a nova tecnologia, muitas vidas serão salvas e bem cuidadas.

Publicidade

Ressalta-se ainda que o aparelho possui funcionalidade para detectar em primeira mão a proteína Cerb-b2, responsável pela confirmação da doença e consequentemente as dimensões e a forma de como se desenvolvem nas mamas, afirma o médico.

Em consonância ainda com o Dr. Joaquím, requer a disponibilidade de formas acessíveis ao público em geral, principalmente para aqueles que vivem em situação precária e acesso restrito as novas descobertas.

Salienta-se ainda que, a nova tecnologia tem possibilidade de abranger diferentes espécies cancerígenas, conectados a outros tipos de proteínas, que apesar da necessidade de estudos e conclusões fundamentadas, há condição de encontrar outras espécies de câncer, no corpo humano.

Ademais, a equipe técnica de pesquisa já contatou alguns hospitais públicos da localidade para ensaios que preliminares sugerem um período de aproximadamente um ano, para a conclusão do desenvolvimento, que deverá ser acrescido ao restante, para promover os testes em pacientes de fato. #Inovação