O filósofo Isaac Newton demonstrava interesse e sabedoria notória em assuntos relacionados à matemática e à física, mas prepare-se para conhecer um Newton diferente, que almejava uma fórmula buscada a séculos por seus antecessores: ele planejava criar a 'pedra filosofal'.

Acaba de ser revelado pela Fundação do Patrimônio Químico (CHF, em inglês) um manuscrito elaborado por Isaac Newton e que foi arrematado há algumas décadas pela CHF e que fazia parte de sua coleção particular. No trecho publicado, Newton destacou que faria uso de uma substância que ele intitulou de "mercúrio sófico". Essa substância seria a peça essencial para desenvolver a pedra filosofal.

Publicidade
Publicidade

As buscas pela pedra filosofal, que seria uma substância mágica capaz de conceder cura, juventude e a vida eterna, foi muito perseguida na época da Idade Média por alquimistas. Isaac Newton tentou desenvolver a fórmula muito tempo depois, no século XVII.

O manuscrito recém publicado e atribuído à Newton, faz parte de uma compilação do físico à outra tentativa de criação da pedra filosofal. Aparentemente, Newton aprimorou os estudos de alquimista norte-americano George Starkey, reescrevendo e aprimorando o trabalho de Starkey, ele tentava corrigir os 'insucessos' do norte-americano para conseguir a fórmula correta.

A Fundação que revelou o manuscrito de Isaac Newton revelou que o físico tinha profundo interesse por assuntos relacionados à cabala, a Bíblia, a cronologia e também ao hinduísmo.

Publicidade

Todos esses interesses estão relacionados aos seus estudos e tentativas de desenvolver a pedra filosofal. Há diversas citações de alquimistas relacionadas à Bíblia e também textos em hindu referentes a um 'elixir de vida eterna'. Este interesse de Newton pela busca da imortalidade foi chamado de "estudos ocultos de Isaac Newton".

A imortalidade que tanto Isaac Newton buscou pode ter sido alcançada de outra forma. Assim como a Academia Brasileira de Letras possui os seus 'imortais', Newton já foi imortalizado pela história devido as suas significativas contribuições para a ciência. #Entretenimento #Curiosidades