O filósofo grego Aristóteles, em certa ocasião, proferiu uma frase célebre que ficou registrada nos capítulos da história humana: "O melhor médico é aquele que recebe os que foram desenganados por todos os outros." Embora tenha vivido séculos antes de Cristo, a expressão em questão mostrou-se muito atual para uma pequena menina de 4 anos de idade, na distante Índia. 

Renu vive na região de Uttar Pradesh com os seus pais e mais seis irmãos. Embora todos ali tenham uma vida simples, algo grave acontecia com a garotinha, pois a inocência e a alegria, comuns ao mundo infantil, lhe eram roubadas, dia a dia, por uma terrível doença.

Publicidade
Publicidade

Renu foi acometida por um tumor bastante incomum na sua cabeça, formação patológica essa que tinha o tamanho de uma bola de futebol e pesava mais de 2 quilos. 

Ainda bem que antes do tumor literalmente explodir inesperadamente, o que provocaria com certeza a morte da menina, o mesmo foi removido por meio de uma bem-sucedida intervenção cirúrgica.   

A mãe de Renu, que se chama Pramila, explicou melhor o caso dizendo que a menina nasceu normal, mas, na medida em que crescia, também um caroço se desenvolvia na sua cabeça. Era comum a menina chorar quando alguém tocava na área atingida pelo tumor ou quando ia dormir. Os pais de Renu não podiam resolver a situação de modo efetivo, devido, basicamente, à condição financeira precária da família, pois não tinham dinheiro sequer para pagar uma consulta médica, quanto mais pagar por uma cirurgia para a criança

Mas, graças à ação responsável de algumas fotos da menina postadas nas redes sociais, a atenção da sociedade e de internautas foi despertada, dando início a uma campanha com o intuito de socorrê-la.

Publicidade

Por outro lado, nem foi preciso tanto, uma vez que o ministro-chefe do Estado de Uttar Pradesh, Akhilesh Yadav, teve conhecimento dessa triste história e acabou pedindo que seus funcionários oferecessem a Renu a cirurgia para extirpação do tumor gratuitamente. 

Essa formação tumoral é conhecida cientificamente como encefalocele occipital, sendo um dos 2 únicos casos relatados no mundo todo. Na medida em que a formação anômala da menina crescia justamente na região occipital, a criança poderia, no mínimo, ficar cega ou mesmo vir a óbito, caso o tumor, mesmo sendo de caráter benigno, se rompesse.  No final do ano passado, o Dr. Kureel chefiou uma equipe de cirurgiões indianos no conhecido #Hospital King George’s Medical University, Lucknow, conseguindo extirpar com sucesso o tumor. 

O principal agravante da cirurgia é que a retirada do tumor poderia avariar severamente o nervo essencial aos olhos, o que causaria irremediavelmente a perda de visão de Renu. Atualmente, o ponto de atenção é verificar se o tumor não voltará a aparecer. 

Jhinkant, pai da menina e um humilde lavrador, falou que tudo isso foi um grande “milagre”! Apesar do homem não entender nada da dinâmica das redes sociais na internet, o mesmo reconheceu que os internautas contribuíram para a salvação de sua menina, ou seja, “este ato de compaixão e benevolência restaurou a minha fé na humanidade. Que Deus abençoe a todos eles”, reiterou o lavrador.

Publicidade

#Viral #Medicina