A enxaqueca pode ter efeitos duradouros sobre a estrutura do cérebro, de acordo com nova pesquisa. O estudo constatou que a enxaqueca aumenta o risco de lesões cerebrais, alterações na substância branca e volume cerebral alterado em comparação com pessoas sem o transtorno. A associação foi ainda mais forte em pessoas com enxaqueca com aura.

"Tradicionalmente, a enxaqueca tem sido considerada uma doença benigna, sem consequências a longo prazo para o cérebro", disse o autor do estudo Messoud Ashina, MD, PhD, com a Universidade de Copenhague, na Dinamarca. "Nosso estudo de revisão e meta-análise sugere que o distúrbio pode alterar permanentemente a estrutura do cérebro de várias maneiras."

Para a meta-análise, pesquisadores revisaram seis estudos de base populacional e 13 estudos baseados em clínicas para ver se as pessoas que sofreram de enxaqueca ou enxaqueca com aura tiveram um risco aumentado de lesões cerebrais, alterações silenciosas ou alterações de volume cerebral em exames cerebrais de ressonância magnética, em comparação com aqueles sem as condições.

Publicidade
Publicidade

Os resultados mostraram que a enxaqueca com aura aumentou o risco de lesões da substância branca do cérebro em 68%, e a enxaqueca sem aura aumentou o risco em 34%, em comparação com aqueles sem enxaqueca. O risco de anormalidades e enfarte - como um aumento de 44 por cento para aqueles com enxaqueca com aura comparação com aqueles sem aura. Alterações de volume cerebral foram mais comuns em pessoas com enxaqueca e enxaqueca com aura do que aqueles sem enxaqueca.

"A enxaqueca afeta cerca de 10 a 15 por cento da população em geral e pode causar um fardo pessoal, profissional e social substancial", disse Ashina."Esperamos que através de mais estudo, possamos esclarecer a associação de mudanças na estrutura cerebral para atacar a frequência e duração da doença. Também queremos saber como essas lesões podem influenciar o funcionamento do cérebro, acrescentou." 

De acordo com o neurologista, Willian Rezende do Carmo, "por se tratar de problema tão sério, esta doença não pode ficar sem tratamento apropriado."  #Curiosidades #Medicina