O Hospital São Mateus tomou uma decisão bem radical: proibiu os partos humanizados. Motivo? O grito das gestantes estava incomodando outros pacientes, porém oficialmente o Hospital alega que o local não tem estrutura para atender as gestantes. O médico ginecologista e obstetra que é responsável pelos procedimentos, Victor Rodrigues, não tem mais autorização de internar as pacientes no Hospital São Mateus, o que ele fazia há mais de 15 anos.

O controverso é que para as mulheres que irão fazer parto normal e cesárea as portas do hospital continuam abertas. Para o hospital somente os partos humanizados que falta estrutura, eles informam que não querem por em risco a segurança das gestantes e bebês.

Publicidade
Publicidade

O obstetra foi pego de surpresa com a decisão e como médico se vê em uma difícil situação, pois muitas das gestantes no fim da gravidez agora precisam ser informadas que não poderão mais parir no lugar planejado, o que tem causado enorme desconforto a elas e familiares. 

O parto humanizado está cada dia mais difundido no Brasil e no mundo. É uma forma de tratar com mais respeito as mães e respeitar o tempo da criança. Os procedimentos médicos e cuidado com a mãe e o bebê condizem com esse especial momento na vida da mulher. Os hábitos que se tornaram rotineiros como induzir o parto, uso de anestesias, corte do períneo (episiotomia), manobras forçadas, posição para parto e outros procedimentos, são utilizados apenas quando a gestante e o acompanhante responsável autorizam.

Algumas mulheres aderam ao "plano de parto" onde consta todas as suas pretensões e recusas durante o trabalho de parto.

Publicidade

Nesse plano, por exemplo, citam que não desejam anestesia, que querem amamentar nos primeiros minutos após o nascimento, recusa a lavagem intestinal, recusa a tricotomia (raspagem dos pelos), liberdade para se locomover e mudar de posição e inúmeros exames de toque desnecessários.

A decisão do hospital São Mateus está mantida. Algumas gestantes fizeram manifestações nas redes sociais em defesa do médico Victor Rodrigues, que é o tipo de médico que muitas mães desejariam ter nessa hora e momento especial da vida.  #Dicas #Maternidade #Crise no Brasil