O buscador norte-americano #Google, por meio de um doodle, está lembrando aos seus milhões de visitantes em centenas de países do mundo que o médico neurologista e criador da psicanálise, Sigmund Freud, estaria comemorando nesta sexta-feira, 6 de maio, o seu 160º aniversário se estivesse vivo até os dias de hoje. O austríaco nascido em uma família judaica morreu em Londres no dia 23 de setembro de 1939, aos 83 anos, vítima de um câncer na mandíbula.

Em parceria com o Freud Museum London, também foi preparado pelo empresa de tecnologia um tour contando a vida e o trabalho do médico. São reunidos mapas antigos dos lugares em que Freud frequentava, vídeos de entrevista com especialistas, uma gravação de áudio com um relato do próprio estudioso, bem como uma carta dele para uma mãe angustiada por ter descoberto que o seu filho era homossexual.

Publicidade
Publicidade

A carta dizia:

"A homossexualidade não representa, com segurança, qualquer vantagem, mas não é nada para se envergonhar, nenhum vício, nenhuma degradação. Ela não pode ser classificada como uma #Doença, nós consideramos que seja uma variação da função sexual, produzida por uma certa retenção do desenvolvimento sexual. Muitos indivíduos altamente respeitáveis ​​de épocas antigas e dos tempos modernos são homossexuais, vários dos maiores homens entre eles. [...] É uma grande injustiça perseguir a homossexualidade como crime, e é também uma crueldade."

Freud é muito estudado pelos alunos do curso de psicologia e psiquiatria. Na vida acadêmica dele, formou-se primeiro em filosofia, quando passou a questionar as coisas a sua volta, e em seguida escolheu cursar #Medicina. Sempre foi muito aficionado pela sexualidade humano, sendo este o assunto da sua primeira pesquisa "Observações sobre a configuração e estrutura fina dos órgão lobados das enguias descritas como testículos".

Publicidade

A psicanálise, que busca analisar o comportamento humano, investigar e tratar distúrbios neuróticos e psicóticos em sua forma inconsciente, como por meio de hipnose, por exemplo, foi uma invenção de Freud, que procurava inicialmente uma forma de controlar e tratar a histeria dos seus pacientes. Muitas reações humanas são respondidas por cientistas com a frase "Freud explica". No entanto, esse método chega a ser um tanto controverso no meio científico e medicinal. Também por Freud ter sido judeu, a psicanálise era considerada repugnante pelos nazistas. Vários livros contendo os estudos de Freud foram queimados.

No documentário "A Invenção da Psicanálise", Sigmund Freud narra a sua descoberta. "Comecei a minha vida profissional como neurologista, tentando aliviar os meus pacientes neuróticos. Eu descobri alguns fatos novos e importantes sobre o inconsciente. Dessas descobertas, nasceu uma nova ciência: a psicanálise. Eu tive de pagar caro por esse pedacinho de sorte. A resistência foi forte e implacável.

Publicidade

Finalmente, eu consegui. Mas a luta ainda não terminou", conta.

Para quem busca se informar melhor sobre os métodos de investigação da mente através da psicanálise, vários filmes abordam o tema, entre eles:

  • Freud, Além da Alma
  • Voltar a Morrer
  • Um método perigoso
  • Janela da Alma
  • O Gabinete do Dr. Caligari
  • Perfume: A História de um Assassino
  • Melancolia