Sabe aquele cafezinho quente logo após o almoço? Ou então aquela água de chimarrão extremamente aquecida, ingerida pela maioria dos gaúchos? Pois é. Esses hábitos podem estar com os dias contados, ao menos no que depender da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a entidade, bebidas quentes provavelmente causam câncer. Antes da ingestão, a OMS aconselha esperar alguns minutos, até a temperatura diminuir, ou misturar leite à bebida para evitar a doença.

De acordo com a Agência Internacional para Pesquisa sobre o Câncer (IARC, sigla em ingês), ligada à OMS, bebidas muito quentes aumentam em até duas vezes a probabilidade de o indivíduo desenvolver câncer de esôfago.

Publicidade
Publicidade

Apesar de os cientistas concluírem que as propriedades do café e do chá não causam a patologia, eles ressaltam que a ligação do câncer com essas bebidas tem relação às altas temperaturas com que esses líquidos são ingeridos.

Conforme declarações do diretor da IARC, Christopher Wild, publicadas na imprensa europeia, nesta quarta-feira (15), o estudo sugere o consumo de bebidas muito quentes como a provável causa do câncer de esôfago. No entanto, não há relação das propriedades desses líquidos com a patologia.

Entretanto, especialistas ressaltam que as pessoas não precisam se exaltar com as descobertas. Segundo eles, uma xícara de chá com 10ml de leite frio, é capaz de regular a temperatura em menos de cinco minutos. O líquido também pode ser misturado ao café.

Temperatura ideal

Pesquisadores recomendam que o chá seja ingerido com temperatura aproximada de 60 a 65 graus Celsius.

Publicidade

Conforme acadêmicos da Universidade de Northumbria (Reino Unido), a temperatura ideal de 60 graus Celsius é alcançada após seis minutos da fervura do chá. Para o café, a maioria dos cientistas recomendam que ele seja servido entre 40 e 60 °C (120/140°F).

O estudo aponta que a probabilidade de o café em si causar a patologia é mínima, ao contrário do que acreditava a IARC em 1991, quando divulgou que ele causava câncer de bexiga.

De acordo com os mais de 500 estudos feitos pela entidade para avaliar se as substâncias do café podem causar câncer, a IARC descobriu que essas propriedades não têm efeitos cancerígenos para o pâncreas, a mama feminina e a próstata.

Na próxima vez, não esqueça de aguardar cinco minutos antes do primeiro gole. #Inovação #Curiosidades #Medicina